Atlético empata na altitude e volta de Bogotá classificado na Libertadores

Equipe mineira jogou bem primeiro tempo, no entanto cedeu o empate na segunda etapa

Guilherme fez o gol do Atlético-MG na altitude. Foto: Divulgação
Guilherme fez o gol do Atlético-MG na altitude. Foto: Divulgação

O Atlético-MG precisava apenas um empate na noite desta quinta-feira para garantir a classificação para as oitavas de final da Libertadores. E foi exatamente o que conseguiu contra o Independiente Santa Fe, em Bogotá, capital da Colômbia. O 1 a 1 na na altitude faz o Galo se juntar ao Grêmio, outro brasileiro já na próxima fase da competição.

Os gols da partida foram marcados por Guilherme, aos sete minutos do primeiro tempo, e Cuera, aos 17 do segundo. Com o resultado, o Atlético-MG chegou aos nove pontos, mas ainda pode perder o primeiro lugar do Grupo 4 justamente para o time colombiano, que tem oito, na última rodada.

O atual campeão da Libertadores enfrenta o Zamora, da Venezuela, no Independência, na próxima quinta-feira, às 17h30. No mesmo dia e horário, o Santa Fe visita o lanterna Nacional-PAR, que também tem chance de classificação no grupo embolado.

O jogo

Mesmo com o gramado encharcado do Estádio El Campín, foi pelo chão que o Atlético-MG balançou as redes logo aos sete minutos de jogo. Pierre cortou a ofensiva dos colombianos e a bola caiu nos pés de Guilherme. O meia tabelou com Jô e recebeu de volta na entrada da área antes de bater rasteiro de primeira, no canto esquerdo do goleiro e abrir o placar.

Após o gol, o Santa Fe passou a exercer maior pressão e respondeu pelas laterais fo campo, chegando a ameaçar o gol de Victor ao menos em duas oportunidades, deixando o jogo com ares mais complicados para os mineiros. O Atlético-MG respondeu com outra boa jogada terrestre de Guilherme, ao deixar Jô na cara do gol e ver o companheiro parar apenas no goleiro Vargas.

Apesar do nervosismo e alguns excessos dos dois lados, o primeiro tempo foi marcado pela busca constante pelo gol. Enquanto o Atlético-MG explorou bem as movimentações no seu setor ofensivo, apesar de Tardelli e Ronaldinho um pouco apagados, o Santa Fe chegou com perigo principalmente em alguns momentos, forçando o goleiro Victor a executar boas intervenções.

Necessitando vencer para ainda poder sonhar com a classificação, o time da casa foi ao ataque nos 45 minutos finais. A constante ofensiva dos colombianos abriu espaços no campo para o contra-ataque alvinegro, mas o Atlético não aproveitou e continuou chamando os mandantes para seu campo de defesa. Aos 17 minutos, em vacilo da zaga atleticana, Mosquera cruzou pelou alto e Cuero subiu bem para empatar a partida.

Não satisfeito, o Santa Fe continuou em cima. Apesar de ter diminuído o ritmo, os anfitriões marcaram presente no campo de ataque, deixando o Galo praticamente sem chegar ao gol de Vargas. Ciente da necessidade de sair para o jogo em velocidade, Autuori promoveu a entrada de Neto Berola em campo. A medida pouco surtiu efeito, e o Atlético-MG passou sufoco atrás de sufoco. O goleiro Victor passou a ser o nome do jogo, já que o setor ofensivo não funcionava mais, e evitou a virada e uma possível goleada.

Ao fim da partida, ainda deu tempo de um torcedor do Santa Fe invadir o campo e buscar um abraço de Ronaldinho Gaúcho. Placar final, 1 a 1 em Bogotá.

FICHA TÉCNICA:
INDEPENDIENTE SANTA FE 1 x 1 ATLÉTICO-MG

Local: El Campín, em Bogotá (Colômbia)
Data-Hora: 03/04/2014, às 23h (de Brasília)
Árbitro: Saúl Esteban Laverni (ARG)
Assistentes: Ernesto Uziga e Ezequiel Brailovsky (ARG)

Cartões amarelos: Mosquera (SFE), Alex Silva e Leonardo Silva (CAM)
Cartão vermelho: –

GOLS: Guilherme, 7’/1ºT (0-1); Cuero, 17’/2ºT (1-1)

SANTA FE: Vargas; Anchico, De La Cuesta, Francisco Meza e Mosquera; Daniel Torres e Édison Méndez (Pacheco – 42’/2ºT); Cuero, Ferreira (Arias – Intervalo) e Copete; Sérgio Herrera (Medina – Intervalo). Técnico: Wilson Gutiérrez.

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Otamendi e Dátolo; Pierre, Leandro Donizete (Marion – 37’/2ºT) e Guilherme (Neto Berola – 29’/2ºT); Diego Tardelli (Alex Silva – 14’/2ºT), Jô e Ronaldinho Gaúcho. Técnico: Paulo Autuori.

Fonte: Lancenet

Compartilhar:
    Publicidade