Mesmo perdendo por 2 a 0, Mecão está classificado para as quartas de final

Agora, nas quartas de final, o América-RN encara quem levar a melhor entre Coritiba e Flamengo - jogo realizado também nesta quarta-feira

trhwtw

Depois de quase três anos, o torcedor rubro-negro enfim pôde, nesta quarta-feira, voltar à Arena da Baixada para acompanhar um jogo do Atlético-PR. Porém, a noite não foi das melhores. O time até venceu o América-RN, por 2 a 0, mas acabou eliminado da Copa do Brasil, já que perdeu o jogo de ida, em Natal, por 3 a 0.

Porém, apesar da desclassificação, a torcida rubro-negra fez bonito. Aplaudiu os jogadores após o apito final e continuou cantando.

Agora, nas quartas de final, o América-RN encara quem levar a melhor entre Coritiba e Flamengo. Assim como o Atlético-PR, o time carioca precisa reverter a vantagem de 3 a 0 conquistada pela equipe paranaense no jogo de ida, no Couto Pereira. Eles se enfrentam também nesta quarta-feira, às 22h (horário de Brasília).

Fases do jogo: Melhor início de partida para o Atlético-PR impossível. Precisando de três gols para ao menos levar a decisão para os pênaltis, o time anfitrião conseguiu o primeiro logo aos 7min. Deivid aproveitou sobra próxima à área e encheu o pé; a bola pegou na cabeça de Lázaro e foi para as redes, enganando o goleiro Andrey. 1 a 0 e festa na Arena. E mais pressão dos rubro-negros, que tiveram boas chances de ampliar, enquanto o América-RN ficava preso em seu campo, sem conseguir reagir. A única chance clara foi desperdiçada por Max, que cara a cara com Wéverton tentou driblar o goleiro, e levou a pior. Mas ficou nisso.

Empurrado pela torcida, o Atlético-PR seguiu pressionando na volta do intervalo. Aos 7min do segundo tempo, foi a vez de Marcelo exigir ótima defesa de Andrey em cabeceada e, no rebote, Arthur Henrique, no susto, mandar a bola na trave. A superioridade dos anfitriões continuou, e aos 43min Marcelo voltou a incendiar a Arena. Após ótima jogada pela direita e cruzamento rasteiro de Paulinho Dias, que havia acabado de entrar, o atacante completou da pequena área e mandou para as redes. Faltava um, mas Andrey fez milagre após cabeceada à queima-roupa de Mosquito e confirmou a vaga para os visitantes.

O melhor: Andrey. Fez um milagre já nos acréscimos e garantiu a classificação do América-RN.

O pior: Natanael. Errou alguns passes fáceis e foi mal no apoio. Teve falta bem próxima à área, mas cobrou mal e desperdiçou ótima chance.

Chave do jogo: Ferrolho alvirrubro. O América-RN soube muito bem se defender. Exceção feita aos gols, mas foi o suficiente.

Para lembrar:

Novo técnico. O jogo marcou a despedida de Leandro Ávila, que assumiu o comando da equipe interinamente após a saída de Doriva. Ex-Paraná, Claudinei Oliveira foi anunciado nesta quarta-feira e faz a sua estreia já no próximo domingo, diante do Palmeiras, na Arena da Baixada, pela Série A.

Mais reforço. Além de Claudinei Oliveira, o Atlético-PR fez outra importante contratação nesta semana. Buscando reforçar o setor defensivo, a diretoria acertou a chegada de Diego Sacomán, titular absoluto da Ponte Preta.

Mas já? O atacante Cléo sentiu a coxa esquerda e precisou ser substituído ainda aos 19min de jogo. Desfalque e preocupação para Claudinei Oliveira para a sequência da Série A.

À la Japão. O Atlético-PR distribuiu 20 mil sacos de lixos para que a torcida fizesse a sua parte e deixasse o estádio limpo ao final do jogo.

ATLÉTICO-PR 2 X 0 AMÉRICA-RN

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 03/09/2014 (quarta-feira)
Árbitro: Marielson Alves Silva (BA)
Assistentes: Clovis Amaral da Silva (Asp. Fifa-PE) e Luiz Carlos Silva Teixeira (BA)
Cartões amarelos: Tiago Dutra, Lázaro, Arthur Henrique (América-RN)
Gols: Deivid, aos 7min do primeiro tempo; Marcelo, aos 43min do segundo tempo

ATLÉTICO-PR
Wéverton, Mário Sérgio (Paulinho Dias), Cleberson, Dráusio e Natanael; Deivid, João Paulo, Nathan (Dellatorre) e Marcos Guilherme; Marcelo e Cléo (Mosquito)
Técnico: Leandro Ávila (interino)

AMÉRICA-RN
Andrey, Marcelinho, Cléber, Lázaro e Arthur Henrique; Tiago Dutra (Jean Cléber), Val, Fabinho e Morais (Andrezinho); Rodrigo Pimpão (Thiago Cristian) e Max
Técnico: Oliveira Canindé

 

 

Fonte: Uol

Compartilhar:
    Publicidade