ATRASO

A governadora Rosalba Ciarlini termina seu terceiro ano de mandato em atraso com o pagamento de parte dos servidores públicos.…

A governadora Rosalba Ciarlini termina seu terceiro ano de mandato em atraso com o pagamento de parte dos servidores públicos. O detalhe é que a justificativa de que não dispõe de dinheiro suficiente, esbarra em um fato omitido pelo Governo: antecipação de receita do ICMS da Cosern.

CAIXA
Nesse caso, o Governo tem dinheiro em caixa e não paga a totalidade do funcionalismo por outros motivos que omite da sociedade. Uma fonte credenciada disse a coluna que há dinheiro suficiente para pagar a folha integral. O fato de fracionar o pagamento e dar calote nos servidores, faz parte da estratégia de continuar choramingando miséria para justificar o corte no repasse de duodécimo aos poderes e instituições.

SOBRA
Outra situação que merece registro é o fato de que, independente da antecipação de receita, o ICMS do mês de dezembro sozinho, apenas uma parte de sua receita, daria para pagar a folha.

CONSIGNADOS
Uma fonte de dentro da secretaria de Planejamento do Estado, garante que uma irregularidade vem sendo praticada com o dinheiro dos servidores públicos: o Governo desconta do salário do servidor, a parcela referente ao empréstimo consignado. Porém, segundo o graduado servidor, não é feito o repasse devido aos bancos. Nesse caso, o servidor fica com a ficha suja porque o Estado descontou e não repassou o dinheiro. Gravíssimo.

LARANJA
A candidatura do ex-senador Fernando Bezerra ao Governo do Estado pelo PMDB, é tão real quanto a recuperação da governadora Rosalba Ciarlini. Independente do fato de saber que Bezerra seria um bom gestor para o momento atual que o RN vive, a questão que se discute é a candidatura, que se parece cada vez mais com laranja.

DISPOSIÇÃO
Para se certificar que a aparência da candidatura de Fernando Bezerra é alaranjada, basta analisar os fatos recentes e as reações de cada um personagem envolvido. Os líderes do PMDB, Henrique Alves e Garibaldi Filho, lançam o nome de Fernando Bezerra ao Governo. Veja o que ele disse em entrevista a O Jornal de Hoje: “Não sou eu que estou buscando. Se o partido me quer candidato, é o partido que deve buscar condições políticas”. Isso é discurso de quem quer ser candidato?

REALIDADE
Caso ele realmente fosse candidato a governador, com o reforço do lançamento de duas grandes lideranças do partido, estaria conversando, articulando e até visitando o interior. Como candidato laranja, apenas cumpre o papel de esperar os acontecimentos, como se estivesse guardando o lugar para outro nome, que seria Henrique. Caso o filho de Aluízio tivesse lançado o nome de Geraldo Melo, a história seria outra, pois o ‘tamborete’ não se sujeitaria ao papel de laranja, dificultando os planos de Henrique.

Compartilhar: