Atraso brasileiro

As placas de sinalização para as vias de acesso ao novo aeroporto do Rio Grande do Norte, batizado com o…

As placas de sinalização para as vias de acesso ao novo aeroporto do Rio Grande do Norte, batizado com o nome de Aluizio Alves, já estão devidamente instaladas. Com letras garrafais e traduzidas para o inglês. Mas, seria cômico, não fosse trágico.

A gestão do prefeito Jaime Calado é revolucionária, e tem tudo para deixar marcas históricas na cidade. O gestor percebeu cedo o quanto o município poderia ganhar com a obra, e correu atrás de tudo o que pode. Vai terminar o mandato com muito a comemorar.

Mas, até a conclusão do novo terminal aeroportuário potiguar, apesar dos poucos dias de prazo, ainda falta muita coisa. E, justiça seja feita, também exigirá um esforço maior do chefe do executivo, já que a iluminação da via caberá aos bolsos da Prefeitura.

Porém, seria perfeito se faltasse apenas isso. O comentário entre os entendidos de aviação é que o local só será aberto antes da Copa do Mundo se for por interesses políticos. Não há mais tempo hábil para testar tanta tecnologia que é exigida em um projeto desse porte.

As companhias aéreas, comprometidas em seguir o prazo estipulado pelo governo federal, correm contra o tempo, mas sabem das dificuldades de transferir suas atividades de um aeroporto para o outro em apenas 24 horas. Tarefa quase impossível.

Há ainda o fato de que apenas uma via de acesso ficará pronta antes do mundial de futebol, conforme promessa do governo. Por enquanto, esta também corre contra o tempo para virar realidade.

No final das contas, fica a expectativa para o posicionamento que o governo Dilma Rousseff tomará caso o terminal não esteja em condições de funcionar até o dia 22. Se uma nova data será escolhido ou se o Augusto Severo será definitivamente mantido para a Copa.

Entretanto, em qualquer uma das decisões, uma coisa é certa. O país e, porque não, o Rio Grande do Norte, podem estar perto de passar por um grande vexame. Com uma obra deste porte impossível de ser utilizada pelo tradicional atraso brasileiro.

ARTICULAÇÃO

Natal presenciou esta semana um fato curioso na Câmara Municipal. Durante a discussão da reforma administrativa, os representantes do Sindicato dos Servidores da cidade ficaram contra os parlamentares com histórico sindicalista. A instituição aceitou a proposta da base governista de aprovar requerimento permitindo a votação da reforma, desde que sua eficácia fique dependente de um reajuste salarial para a categoria.

DISCUSSÃO

A proposta foi articulada pelo líder do prefeito Júlio Protásio. Sandro Pimentel, Amanda Gurgel, Fernando Lucena e Marcos Antonio, do Psol, acabaram ficando contra e se desentendendo com o grupo a qual representavam. Nos bastidores, o comentário é que a presidente do Sinsenat, Soraya Godeiro, chegou a discutir pessoalmente com alguns destes parlamentares.

CLIMA QUENTE

Soraya Godeiro também ficou bastante insatisfeita porque teve seu pedido de direito de resposta negado pela maioria dos vereadores presentes no plenário. A sindicalista pediu para responder a uma crítica feita pelo vereador Maurício Gurgel. Novamente, os parlamentares-sindicalistas teriam ficado contra o pedido de Soraya.

ECONOMIA

Por falar na Câmara Municipal aprovou esta semana, sob a articulação do líder do prefeito, Júlio Protásio, um projeto que transforma o Diário Oficial em eletrônico de forma definitiva. A partir de agora, a publicação não será mais impressa, ficando totalmente disponível apenas na internet, onde já era possível seu acesso há alguns anos. A medida representará maior economia e contribuirá de forma decisiva para o meio ambiente.

MERCADO

As Óticas Diniz inauguraram na manhã deste sábado mais uma loja em Natal. Desta vez na avenida Tomaz Landim, zona Norte da capital, próximo a Coteminas. Entre os eventos que marcam a semana de inauguração, com toda a loja pela metade do preço, destaque para o encerramento com o “Arrastão do Grafith”, no próximo sábado, dia 17, às 21h, em Igapó.

PREJUÍZO

Incrível o balanço divulgado pela Petrobras, reconhecendo a queda de 30% dos seus lucros no primeiro trimestre de 2014, se comparado ao mesmo período de 2013. A prova da péssima gestão que a estatal vem enfrentando, e a nova pedra no sapato da presidente Dilma Rousseff. Se continuar assim, a empresa será decisiva na campanha presidencial.

REENCONTRO

Repentinamente, a governadora Rosalba Ciarlini começou a cumprir agenda com a companhia do senador José Agripino Maia, presidente e principal líder de seu partido. Ontem, a dupla, ao lado de deputados aliados, participou de comemorações de 52 anos de emancipação política de Riacho da Cruz. Na cidade, a Governadora e o grupo ainda fez a entrega de outras três obras: as praças do bosque e da Avenida Camila de Lélis e da Academia de Saúde.

LEMBRANÇA

Em tempo: o distanciamento entre Rosalba e Agripino foi revelada pelo próprio senador em entrevista publicada há algumas semanas pela Tribuna do Norte. Nela, o parlamentar praticamente descartava a possibilidade da Rosa vir a disputar a reeleição este ano. Será que mudou?

GIRA MUNDO

A frota dos novos aviões de patrulha P-3, da Força Aérea, pode receber mísseis Harpoon, americanos, de última geração. A negociação está na primeira fase, de liberação das pesadas restrições impostas pela legislação federal dos Estados Unidos a esse tipo de operação. O valor do contrato pode chegar a US$ 167 milhões – cerca de R$ 367,4 milhões – referente a 16 mísseis operacionais, 4 modelos recuperáveis, de adestramento, e ao material de suporte técnico, documentação de manutenção e treinamento, além de peças e componentes. Como tudo no Brasil, é uma questão de prioridade.

Compartilhar:
    Publicidade