Atraso em obras pode comprometer o ano letivo em CMEIs

Apesar da demora, diretoras afirmam que Secretaria de Educação garantiu cumprimento do prazo de obras

Três CMEIs do bairro de Mãe Luiza estão passando por reformas na estrutura física, elétrica e hidráulica. Início do ano letivo está marcado para o próximo dia 4 de fevereiro. Foto: Heracles Dantas
Três CMEIs do bairro de Mãe Luiza estão
passando por reformas na estrutura física, elétrica e hidráulica. Início do ano letivo está marcado para o próximo dia 4 de fevereiro. Foto: Heracles Dantas

Três Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) do bairro de Mãe Luiza correm o risco de não acompanhar o início do ano letivo estipulado pela Prefeitura de Natal. De acordo com a Secretaria Municipal de Educação (SME), as aulas na rede pública estão previstas para começar no dia 4 de fevereiro. Até lá, unidades de educação infantil deverão apressar os serviços.

Os CMEIs que estão passando por reparos na estrutura física são o Galdina Barbosa, Nossa Senhora de Lourdes e João Perestrello. Pelas redes sociais, a vereadora Eleika Bezerra chegou a criticar o atraso dos serviços pela empresa contratada. Durante visita às unidades – que receberam recursos através de emendas aprovadas pela parlamentar – a vereadora constatou ausência de homens trabalhando e de materiais.

“São obras simples e importantes que, no ritmo em que estão, vão prejudicar o início do ano letivo. Em uma delas não havia um só operário trabalhando. Em outra, dois trabalhavam e outros aguardavam a chegada de material”, informou a vereadora em postagem publicada na última quinta-feira (16). Ainda segundo a vereadora, a Secretaria recebeu uma comissão para tratar desse assunto. “Fomos bem atendidos pela chefe de engenharia da SME, que prometeu agilidade”, disse.

A reportagem d’O Jornal de Hoje visitou os três Centros de Educação Infantil na manhã desta segunda-feira e constatou que as obras estão em andamento. Em todas as unidades os serviços da parte elétrica e hidráulica foram concluídos, segundo informou as diretoras responsáveis por cada escola.

Ana Guimarães, responsável pela direção no CMEI Nossa Senhora de Lourdes, localizado na Avenida João XXIII, disse que se as obras não derem uma boa adiantada, não será possível iniciar o ano letivo. “Os atrasos que tivemos entre dezembro e o início de janeiro podem prejudicar o início do ano letivo. Faltam poucas coisas a serem feitas, como finalizar a aplicação do PVC no teto das salas e a parte de pintura em toda a estrutura. Porém, se não corrermos com isso, não teremos como iniciar as aulas”, disse.

No CMEI Galdina Barbosa, também localizado na Avenida João XXIII, a diretora apresentou otimismo. “Tivemos algumas ausências, mas temos uma boa equipe dando continuidade ao trabalho. Ainda nesta semana deveremos receber mais reforço, conforme prometido pela empresa. A Secretaria de Educação nos garantiu que tudo está correndo conforme calendário de obras”, afirmou.

Até o fechamento desta edição, a reportagem tentou contato com a secretária de Educação Justina Iva e com o responsável pelo setor de Engenharia da SME, mas não conseguiu um retorno sobre o cumprimento do calendário de obras.  Caso o ano letivo não comece na data prevista, cerca de 300 crianças podem ficar prejudicadas.

Compartilhar:
    Publicidade