Atrasos em estádios forçam Fifa a segurar liberação de ingressos para a Copa

Necessidade de ter cadeiras numeradas e fileiras demarcadas faz Fifa estender prazo para confirmação de pedidos

Thierry Weil, diretor de marketing da Fifa. Foto:Divulgação
Thierry Weil, diretor de marketing da Fifa. Foto:Divulgação

A maior procura de ingressos da história das Copas poderia ser maior não fosse a demora na conclusão de alguns estádios. Thierry Weil, diretor de marketing da Fifa, disse na quinta-feira que o mapeamento de cadeiras numeradas e de fileiras nas novas arenas, principalmente a da Baixada, em Curitiba, compromete a venda e força a entidade a “segurar” bilhetes.

“Às vezes temos uma diferença entre o planejado e o executado. Pode, por exemplo, faltar uma fileira e isso não pode acontecer. Muitos podem comprar lugares que não estão onde deveriam. Então estamos segurando para ter a certeza e por isso pedimos a compreensão de eventuais donos de assentos que não correspondem ao local marcado”, alertou Weil.

Todos os torcedores que pediram ingressos receberão uma resposta sobre o sucesso ou não na compra de ingressos até o dia 11 de março. Até lá a Fifa espera ter um mapeamento mais fiel de todos os estádios em obras. “A ideia é permitir a impressão dos ingressos só quando os assentos estiverem 100% instalados”, comentou Weil.

Esta já era a maior preocupação do diretor da Fifa no fim de 2013, quando ele esteve no Brasil para a realização do sorteio dos grupos da Copa. À época, quatro dos seis estádios em obras não tinham concluído a colocação de cadeiras. Hoje, a Arena Pantanal e a Arena da Baixada estão em fase final de conclusão dos assentos fixos. E a Arena Corinthians ainda recebe os assentos provisórios que estão sendo instalados somente para o Mundial.

Nesta sexta-feira a Fifa vai divulgar uma nova parcial de vendas de ingressos, com as devidas porcentagens de vendas. Foram ao todo mais de 10 milhões de pedidos para pouco mais de 3 milhões de ingressos disponíveis. Entradas para a abertura e para a final não podem mais ser solicitadas.

Fonte:Terra

Compartilhar: