Aviso aos navegantes

Atenção, prostáticos de toda espécie, vítimas dos defeitos da carne ou dos infortúnios da alma, caídos no vale tenebroso da…

Atenção, prostáticos de toda espécie, vítimas dos defeitos da carne ou dos infortúnios da alma, caídos no vale tenebroso da triste disfunção erétil: há, finalmente, uma esperança! Não afirmo de boca própria – que nada sou nos mistérios da ciência – mas está escrito no alto da página quatro do Jornal da Unesp, a Universidade do Estado de São Paulo: cirurgiões pesquisadores da Faculdade de Medicina de Botucatu, com técnica revolucionária, conseguiram reatar os nervos rompidos pela retirada da próstata.

Dito assim, Senhor Redator, por um leigo, pode parecer milacria, dessas que atiçam os olhares dos homens nas notícias de jornal. Mas é verdade. É pesquisa e interessa principalmente a quem, por diagnóstico de câncer, precisou retirar a próstata: ‘A técnica faz com que os nervos responsáveis pela ereção rompidos durante a retirada do órgão sejam reatados ao nervo femoral dos pacientes’. Ou seja, para dizer de outro jeito: a ciência conseguiu reatar os nós que acendem o ânimo com o fogo do desejo.

Quem confirma é o urologista José Carlos Souza Trindade, também reitor da Unesp: de 2001 a 2005 dez pacientes que retiraram a próstata depois do câncer e perderam a ereção já foram submetidos à nova técnica cirúrgica e quatro deles recuperaram a ereção entre 12 e 18 meses. Dirá um apressado, desses sôfregos de alma e coração: depois da operação ainda demora tudo isso? Ora, Senhor Redator, é melhor do que diabo de nada. Pior tem sido a vã esperança das velhas injeções que nunca resolvem.

Depois, tem outra coisa que não se pode esquecer, pois é preciso deixar bem dito, em letra de forma, para que os pessimistas não se aproveitem da desgraça alheia: nos outros seis pacientes, dos dez operados, a ciência ainda não perdeu a esperança. Continuam em evolução mais lenta, com melhoras inegáveis do ânimo. E tudo depende, um pouco ou um muito, de cada caso, daquele velho otimismo indispensável aos que lutam contra a lei da gravidade numa esperança vencer o terrível sono do desejo.

A nova técnica cirúrgica, por ser técnica, não promete milagre, embora o sucesso dos primeiros quatro cirurgiados tenha sido considerado quase milagroso. Os cientistas de Botucatu perceberam que se reatassem os nervos dos corpos cavernosos do pênis poderiam restaurar a capacidade de ereção. Nas primeiras tentativas, não negam, pagaram o preço de um doloroso fracasso, mas não desanimaram. Foi quando descobriram o mistério: não funcionaria se os nervos fossem reatados só pelas extremidades.

A nova descoberta foi reatar os nervos lateralmente, como se fossem pontes nervosas, retirando nervos sadios das pernas do paciente. Um cirurgião, bem humorado, até brincou: ‘É como um gato nas fiações elétricas’. A técnica restaura paralisias faciais, sensibilidade perdidas e recupera cordas vocais. Isto posto, Senhor Redator, e sem mais delongas, muito mais agora que o sol do verão aquece a alma, é ficar contente de poder levar aos sem-próstata a boa nova que outra vez acenderá o fogo dos desejos.

 

IMPEACHMENT
A OAB solicitará o processo julgado pelo TRE que cassou o mandato da governadora Rosalba Ciarlini e a tornou inelegível para estudar se caberia um pedido de impeachment a ser julgado pelo Legislativo.

RISCO
Nesse sentido, o mandato da governadora corre o risco o grave risco de ter um pedido de impeachment assinado pela OAB, a entidade mais relevante da defesa da cidadania. É aguardar a decisão com calma.

AGENDA – I
A conversa de janeiro do deputado Henrique Alves com o empresário Fernando Bezerra já houve e não produziu maiores efeitos. A não ser uma a data de uma nova conversa em março, depois do carnaval.

DE – II
Novidade que não chega a ser novidade só um detalhe: a candidatura de Henrique Alves ainda não foi revogada. As pesquisas até agira não foram boas para ele, mas não seria hoje o único crivo de escolha.

ALIÁS – III
É como a candidatura de Fernando Bezerra, retirada definitivamente a candidatura de Henrique: passa pela agregação de Wilma de Faria e Fátima Bezerra. E desde que seja possível acomodá-las na chapa.

CONTAS
O prefeito Carlos Eduardo Alves fechou 2013 com todas as contas pagas e dinheiro em caixa. E com uma reserva de caixa que deixa a Prefeitura com capacidade de pagamento dos compromissos em dia.

FARDA
Está decidido: os professores e diretores municipais poderão almoçar nas respectivas escolas a partir de 2014 e os alunos terão fardamento completo com direito a tênis, mochilas, livros e material escolar.

RETRATO
O episódio protagonizado pelo desembargador Dilermando Mota mostrou mais uma vez uma verdade antiga: a maior qualidade de um magistrado é a serenidade. Até para defender a honra e usar seu poder.

VERÃO
No meio do ano o côco era vendido nas praias a um real e cinquenta centavos. No final do ano passou a um real e oitenta centavos. Agora em janeiro chegou a dois reais. E poderá chegar a dois e cinquenta.

LIÇÃO
De um velho bacharel descansando os mais de setenta anos numa rede diante do mar ouvindo notícias de crise na vida, só com um olho de fora: ‘Não é a liberdade que cria a burla. É o excesso de controle’.

LUAS
O ano de 2014 terá cinco superluas porque ficará mais próxima da terra. Duas luas novas em primeiro (ontem) e 30 de janeiro, e a maior em 10 de agosto, numa lua cheia, afetando o movimento das marés.

RECORDE
Dubai bateu o recorte mundial de fogos de artifícios no réveillon de 2014. Foram consumidos cerca de 400 mil fogos na cobertura do Burj Khalifa atualmente o mais alto edifício do mundo. Haja petrodólar.

OPERAÇÃO
Foi de uma presença e prontidão inegável a atuação da polícia na noite de fim de ano em todo o litoral, de norte a sul iniciando a Operação Verão. Com as viaturas nas praias, motos e o pelotão de cavalaria.

NEM
Por isso a cidade seu primeiro dia do ano novo viveu sem violência. Até o final da manhã a polícia já registrava três homicídios, roubos de carros, furtos e assaltos. Mesmo com um policiamento ostensivo.

Compartilhar: