Bairro dos Guarapes ganhará complexo habitacional com 1792 casas em 2014

Cada empreendimento será composto de 224 unidades habitacionais, totalizando 1.792.

“O objetivo da construção dos oito empreendimentos é reduzir o déficit de moradia na capital”. Foto:Divulgação
“O objetivo da construção dos oito empreendimentos é reduzir o déficit de moradia na capital”. Foto:Divulgação

O déficit habitacional de 46.225 moradias no município de Natal – conforme o Censo 2010 – vai diminuir em 2014 com a construção de um complexo habitacional no bairro Guarapes, dentro do Programa “Minha Casa, Minha Vida”, do Governo Federal. No bairro, serão erguidos oito empreendimentos para beneficiar 1.792 famílias.

Passo nesse sentido foi dado na manhã desta sexta-feira (27), no salão nobre do Palácio Felipe Camarão, com a assinatura dos oito contratos correspondentes, no valor de R$ 109 milhões, pelo prefeito Carlos Eduardo, secretário de Habitação, Regularização Fundiária e Projetos Estruturantes, Homero Grec; superintendente da Caixa Econômica Federal no Rio Grande do Norte (CEF), Roberto Sérgio Linhares; construtores e familiares das pessoas homenageadas nos oito empreendimentos.

Cada empreendimento será composto de 224 unidades habitacionais, totalizando 1.792. Os apartamentos serão destinados a famílias com renda de até R$ 1,6 mil. O projeto prevê a construção de oito quadras poliesportivas, oito academias para exercícios físicos e um centro comunitário.

O complexo habitacional será dotado, ainda, dos seguintes equipamentos públicos: Unidade Básica de Saúde (UBS), para quatro equipes do Programa de Saúde da Família (PSF), escola de ensino fundamental, com 12 salas de aula; quadra poliesportiva coberta, Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) para 360 crianças e Centro de Referência de Assistência Social (CRAS).

Na ocasião, o prefeito Carlos Eduardo disse que o complexo habitacional levará dignidade e qualidade de vida às famílias beneficiadas. Ele ressaltou que as famílias de baixa renda têm o direito de habitar uma moradia digna num espaço com equipamentos de educação, saúde, lazer e cidadania. “Não foi fácil chegar ao dia de hoje. Natal é testemunha. O município investe atualmente R$ 800 milhões na cidade. Em 2014, vamos mais que duplicar esse investimento prestigiando todas as áreas. A Caixa tem sido uma extensão da Prefeitura e a Prefeitura uma extensão da Caixa. Quem ganha com isso é a população”, sublinhou o gestor.

O chefe do executivo municipal agradeceu o empenho do secretário Homero Grec e equipe, como também aos familiares dos homenageados presentes: “Administrar também é cuidar da memória da cidade. Escolhemos e homenageamos pessoas que marcaram sua passagem pela sociedade natalense. Deixaram exemplo de honestidade e serviços prestados”.

Cedem o nome aos oito empreendimentos o desportista Humberto Nesi, desportista e empresário José Prudêncio Sobrinho, desportista e empresário João Bastos Santana, educadora Noilde Ramalho, cantor e compositor Elino Julião, carnavalesco Mestre Lucarino, Júlio Lira da Silva (Carne Assada do Lira) e Severino de Souza Marinho (Carne Assada do Marinho).

Conforme o secretário Homero Grec, o processo para a construção do complexo habitacional no Guarapes começou em abril deste ano. Foram muitas reuniões no Ministério das Cidades para viabilizar o projeto, que além das habitações em si trazem equipamentos públicos. “Estamos falando de política pública, de habitação com políticas transversais. Não foi fácil vencer todas as etapas. Construiremos uma mini-cidade para oito mil pessoas. A nossa meta é construir 12 mil unidades habitacionais até 2016”, garantiu Grec.

O secretário informou que na próxima segunda-feira (30), às 17 horas, será dada a ordem de serviço para a retomada da urbanização da comunidade África, na zona Norte, paralisada há cinco anos.

Os oito empreendimentos no Guarapes serão executados pelas empresas Marco Engenharia, Tecnart, Construtora Monte Neto, Zetta Construções e Certa Engenharia. Os recursos são provenientes do Fundo de Arrendamento Residencial, via Ministério das Cidades.

Ainda de acordo com o secretário Homero Grec, o conjunto de equipamentos comunitários custará R$ 6 milhões, totalizando um investimento global de R$ 115 milhões, além do custo dos terrenos a cargo das empresas construtoras.  A contrapartida global do município será de aproximadamente R$ 1 milhão, dividido entre pavimentação e complementação dos equipamentos públicos. “O objetivo da construção dos oito empreendimentos é reduzir o déficit de moradia na capital”, complementou.

Fonte:Assessoria

Compartilhar: