Balanço do Detran registra mais de 400 apreensões em 30 dias

Apenas no primeiro mês de 2014, o Departamento apreendeu mais da metade de Habilitações do que nos primeiros seis meses do ano passado

Em 30 dias, 441 condutores tiveram a Habilitação apreendida em virtude da Lei Seca. Foto:Divulgação
Em 30 dias, 441 condutores tiveram a Habilitação apreendida em virtude da Lei Seca. Foto:Divulgação

O Detran/RN divulgou na manhã desta segunda-feira (03) o balanço das operações fiscalizatórias desenvolvidas pelo órgão no primeiro mês de 2014. Ao todo, em sete blitzen realizadas entre 1º de janeiro e 1º de fevereiro, 441 condutores tiveram a Habilitação apreendida em virtude da Lei Seca.

Para se ter uma ideia do que isso representa, basta comparar com os números do primeiro semestre de 2013, quando foram apreendidas um total de 1.869 CNHs, das quais 48,58% em virtude de transgressão ao artigo 165 do Código de Trânsito Brasileiro, que fala a respeito de dirigir sob a influência de álcool. Isso nos leva ao número de 908 carteiras de motorista apreendidas.

Assim, apenas no primeiro mês de 2014, o Detran/RN apreendeu mais da metade de Habilitações do que nos primeiros seis meses do ano passado. Para o chefe de gabinete do Detran/RN, isso é fruto do trabalho realizado pela Instituição em parceria com a Polícia Militar. “Houve uma intensificação das nossas operações, que inclusive vamos manter durante os meses seguintes, não apenas durante esta Operação Verão”, disse Ferreira.

A última blitz do Detran/RN aconteceu na madrugada da sexta-feira (31) para o sábado (01), quando foi registrada a maior apreensão de CNHs neste ano em uma única operação: 103 habilitações apreendidas, das quais 26 caracterizadas como crime.

Nesta situação em que os técnicos do Departamento constatam que o condutor está com mais de 0,34 mg/l de álcool por litro de ar no sangue. Assim, além da multa de R$1.915,30 e do pagamento de fiança, o infrator responderá a processo, que pode resultar em pena de seis meses a três anos de prisão.

“Mais uma vez repito um pedido: se for beber, não dirija, eleja o motorista da rodada, use o serviço de táxi. Não há mais espaço para este tipo de atitude”, ressaltou o chefe de gabinete.

Compartilhar: