Bandido invade posto em Mãe Luiza e diz: “Acabei de assaltar mais uma”

Enfermeira foi surpreendida na manhã de hoje no próprio trabalho e teve todos os pertences roubados

Posto de Saúde de Mãe Luiza tem sido alvo de constantes assaltos. Foto: Cedida
Posto de Saúde de Mãe Luiza tem sido alvo de constantes assaltos. Foto: Cedida

Na manhã de hoje uma Unidade Básica de Saúde, no bairro de Mãe Luiza, foi alvo de mais um assalto. A enfermeira Magna Maria Pereira foi abordada dentro de sua sala por um homem que entrou exibindo uma arma e anunciou o assalto. Segundo informações de funcionários, foram levados um celular, cordões e dinheiro.

O assaltante deixou o posto anunciando o assalto. “Acabei de roubar mais uma”, teria dito o homem, em voz alta, na saída do posto. A enfermeira foi procurada pela equipe de O Jornal de Hoje, mas não quis dar declarações sobre o ocorrido.

Apesar do assalto, a unidade permanece aberta atendendo normalmente. Os servidores da UBS estão amedrontados, pois não há nenhuma segurança na unidade e o acesso é livre. Por volta das 9h, um diretor do Sindicato dos trabalhadores da saúde pública do RN presenciou a entrada de um homem sob o efeito de álcool, pedindo dinheiro para comprar mais bebida e gritando dentro da unidade.

Imediatamente, surgiram boatos nas redes sociais, dizendo que o assaltante do posto seria o foragido Isaac Heleno da Cruz, de 28 anos, mais conhecido como Rivotril. Contudo, a informação foi desmentida pela própria Polícia Militar.

Insegurança nas Unidades de Saúde

A insegurança ronda as unidades de saúde de Natal. Cada vez mais são frequentes registros de arrombamentos, assaltos e vandalismo. Em novembro, o Ministério Público divulgou um relatório sobre a situação do atendimento materno-infantil na cidade, onde mostra que 12,7% das 49 unidades visitadas haviam sofrido arrombamento. Em novembro, quatro unidades chegaram a ser assaltadas.

As condições de atendimento e a falta de remédios são alguns dos motivos que levam aos criminosos realizarem assaltos nas proximidades das unidades. “O bairro de Mãe Luíza é um dos mais críticos, com casos frequentes tanto na Unidade Básica de Saúde como na Unidade Mista, a principal em atendimentos. Em 2013, os servidores chegaram a interromper o atendimento desta última, em um dia em que não havia segurança. Apesar disso, a Secretaria Municipal de Saúde lançou falta sobre os servidores”, afirmou o diretor do Sindicato dos trabalhadores da saúde pública do RN, Jeferson Cleyton.

Compartilhar: