Baterista do Black Keys renova ódio a Justin Bieber: “Um idiota irresponsável de merda”

Patrick Carney relembra briga de 2013 e distribui xingamentos ao pop star

6UI65U56U56U54U5U5

Em fevereiro de 2013, Patrick Carney acidentalmente deu início à maior briga (virtual) de sua vida, inflamando beliebers – os muitos e devotados seguidores de Justin Bieber – quando um câmera do site TMZ perguntou, do lado de fora do hotel Chateau Marmont (em Los Angeles) se o pop star deveria se sentir mal por não ter tido uma indicação ao Grammy. A esposa do baterista do Black Keys implorou para que ele fosse embora, mas, ao mesmo tempo, ele respondeu: “Os [prêmios do] Grammy são dados pela música, não pelo dinheiro, e ele está fazendo muito dinheiro. Ele deveria estar feliz”.

Um comentário inofensivo, mas o tuíte de Bieber no dia seguinte – “o baterista do Black Keys deveria tomar uns tapas por aí haha” – declarou guerra. “Eu realmente quero te matar AGORA”, disse um belieber. “Você é um cara qualquer que tem apenas um hit. Justin Bieber vem fazendo isso há ANOS”, escreveu outro. Carney: “Verdade”.

“Justin Bieber, como um idiota irresponsável, colocou 40 milhões de seguidores no Twitter contra mim porque dei a ele um elogio que ele não entendeu”, diz Carney à Rolling Stone EUA. Como exatamente foi o elogio? “Disse que ele deveria se sentir bem porque tem uma carreira na música. E ele não deveria estar dizendo a porra dos seguidores dele para me baterem, e depois ainda fazer essa merda anti-bullying. É totalmente irresponsável.”

Carney ainda atacou dúzias de fãs de Bieber durante semanas seguidas. “Eu basicamente comecei a ser chamado de gay, sabe? Todos esses jovens, que não sabem o que estão dizendo, dizendo essas coisas totalmente inapropriadas. E esses jovens são apenas estúpidos.”

“Quero dizer, Justin Bieber é um retardado de merda”, continua Carney. “E isso é o fundamento do que eu estava dizendo. Daí ele vai e diz que eu deveria tomar uns tapas? Honestamente, me sinto mal por ele. Toda pessoa que trabalha com ele deveria sentir vergonha por não sentir… Ninguém está fazendo nenhum favor para ele, sabe? E, honestamente, eu não desgosto da música dele. Não escuto a música dele, mas ele precisa parar de fazer isso. Tipo, realmente, você ganha milhões de dólares tocando música, você deveria se considerar muito sortudo.”

A situação fez com que Carney pensasse sobre o poder da mente (seu amigo Harmony Korine sugeriu que ele assistisse ao estranho filme The Peanut Butter Solution (1985), de Michael Rubbo, sobre um professor que rapta crianças e usa o controle da mente para forçá-los a fazer poções mágicas).

“Se você é um perdedor com 34 anos de idade como eu, e vai à conta do Justin Bieber no Twitter como um pervertido total toda vez que ele se mete em encrenca, você deveria olhar os tuítes dele no dia seguinte. É sempre: ‘Eu amo muito vocês, sempre acredite, nunca pare de acreditar’”, ele diz. “É muito manipulador! E qualquer um que diga a ele que tudo bem, qualquer um que esteja vendo isso e pensando ‘essa manipulação é aceitável’, deveria realmente sentir vergonha de si mesmo”.

 

Fonte: Revista Rolling Stone

Compartilhar: