Bélgica joga para o gasto e é 100% ao derrotar a Coreia do Sul

Cheio de reservas, os belgas sofreram para conseguir bater os sul-coreanos por 1 a 0 no Itaquerão, terminando em primeiro lugar no Grupo H

Fellaini ganhou quase todas pelo alto. Foto: Divulgação
Fellaini ganhou quase todas pelo alto. Foto: Divulgação

Pouco importa se estava com time reserva ou pouco motivada por conta da classificação antecipada. Em seu último jogo pelo Grupo H da primeira fase da Copa do Mundo, diante da Coreia do Sul, na Arena Corinthians, a Bélgica ficou devendo futebol. Ao vencer os sul-coreanos por um suado 1 a 0, os belgas deixaram uma péssima impressão diante de um rival que tinha vontade, velocidade, mas muito mais limitado tecnicamente. O fato é que se não melhorar muito, corre sério risco de nem passar pelos Estados Unidos, na próxima terça-feira, na Arena Fonte Nova, em Salvador.

A Coreia do Sul começou a partida exibindo sua qualidade mais conhecida, a velocidade, até por conta da necessidade de vencer e ainda sonhar com a vaga para as oitavas de final. Mas mesmo com um time repleto de reservas, a Bélgica ainda conseguia segurar o ímpeto dos asiáticos, com maior qualidade no toque de bola.

Apesar de necessitar da vitória, a Coreia acabava esbarrando na falta de maior objetividade, que a fazia desperdiçar algumas boas chances, como a que teve o lateral Kim Young-Won, logo aos dez minutos, que ao invés de bater para o gol quando teve oportunidade, preferiu da rum toque a mais e tentar a bola aérea.

A primeira oportunidade no jogo, porém, quem perdeu foi o belga Merten. Aos 24 minutos, Após cobrança de lateral, a bola foi ajeitada de cabeça por Fellaini para Mertens, livre, chutar por cima do gol de Kim Seung-Gyu.

Susto coreano

Aos 29, a Coreia conseguiu finalmente ameaçar o gol belga. Com bela jogada individual, o meia Ki Sung-Eng chutou forte da entrada da área, obrigando a que o goleiro Courtois fizesse uma bela e difícil defesa. Na sequência, nova chance, após uma trapalhada na área belga, com Lombaerts tocando contra o próprio gol, que teria entrado se não fosse Defour tirar em cima da linha.

Passado o susto, a Bélgica retomou controle da partida, tentando travar a velocidade da Coreia comum bom toque de bola, mas o excesso de troca de passes também não trazia qualquer resultado prático para o time europeu.

Para piorar, os belgas ainda ficaram com um jogador a menos pouco antes do final do primeiro tempo. Após entrar com o pé alto na perna de Kim Shin-Wook, o volante Defour levou o cartão vermelho direto do australiano Benjamin Williams. As vaias ao final da etapa inicial vindas das arquibancadas do Itaquerão refletiam o péssimo desempenho das duas seleções na etapa inicial.

Sem nada a perder

Antes de começar o segundo tempo, o técnico Hong Myunng-Bo resolveu abri mão de qualquer preocupação ofensiva, ao trocar um meia (Han Kook-Young) por um atacante (Lee Keunho). E os coreanos, percebendo a passividade belga, se animaram e perderam ao menos três chances. Até mesmo uma bola na trave o time asiático conseguiu, aos 15 minutos, após um cruzamento.

Consciente de que seu time precisava de uma chacoalhada, Marc Wilmots mudou dois jogadores de uma só vez, colocando Origi (que havia marcado o gol da vitória contra a Rússia) e Chadli. Ainda assim, a Coreia do Sul continuava melhor em campo, pecando pela inacreditável falta de objetividade de seu ataque, que sempre buscava a pior opção na hora de concluir a jogada.

Aos 32 minutos, o castigo para os sul-coreanos: Origi chutou de longa distância, Kim rebateu nos pés de Vertonghen que livre de marcação tocou para fazer 1 a 0. O gol que aliviou a barra dos belgas, que chegaram a esta Copa do Mundo badalados e pelo menos nesta primeira fase ficaram devendo futebol.

Com a desvantagem no placar e precisando vencer por uma goleada para superar a Argélia, a Coreia do Sul sentiu o baque. Ainda mostrava alguma disposição ofensiva,e até chegou a obrigar uma importante defesa de Courtois, nos acréscimos, mas nada que pudesse impedir que Bélgica chegasse, mesmo sem brilhar, à sua terceira vitória nesta Copa do Mundo

FICHA TÉCNICA – COREIA DO SUL 0 x 1 BÉLGICA

Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Data: 26 de junho de 2014 (quinta-feira)
Horário: 17h (de Brasília)
Árbitro: Benjamin Williams (Austrália)
Auxiliares: Matthew Cream e Hakan Anaz (ambos da Austrália)
Público: 61.397 pessoas
Cartões amarelos: Hong Jeong-Ho (Coreia do Sul) e Dembele (Belgica)
Cartões vermelhos: Defour (Bélgica)
Gol: Vertonghen, aos 32 minutos do segundo tempo

COREIA DO SUL: Kim Seung-Gyu; Lee Yong, Kim Young-Gwon, Hong Jeong-Ho e Yun Suk-Young ; Han Kook-Young (Lee Keun-Ho), Ki Sung-Yueng, Lee Chung-Yong e Son Heung-Min (Ji Dong-Won); Koo Ja-Cheol e Kim Shin-Wook (Kim Bok-Yung) .Técnico: Hong Myung-Bo

BÉLGICA: Courtois; Vanden Borre, Van Buyten, Lombaerts e Vertonghen; Defour, Dembele e Fellaini; Mertens (Origi), Januzaj (Chadli) e Mirallas (Hazard). Técnico: Marc Wilmots

Fonte: IG

Compartilhar: