BOATARIA

A semana é recheada de onda de boatos a respeito da formação de chapas majoritárias. A indefinição explícita dos nomes…

A semana é recheada de onda de boatos a respeito da formação de chapas majoritárias. A indefinição explícita dos nomes associada à característica de alguns personagens, remete ao ambiente de desconfiança integral e suspense político.

 

VICE

Começou com a mulher de Henrique Alves, jornalista Laurita Arruda, excluindo o nome de João Maia da chapa de vice do acordão. Disse com todas as letras que o irmão de Agaciel não seria lançado na sexta, solenidade marcada apenas pela festa de Henrique e Wilma. O presidente do PR não gostou da exclusão on line e não sabe o que realmente vai ocorrer.

 

EXIGÊNCIA

A exclusão de João Maia atenderia a uma exigência do deputado Agnelo Alves, que condicionou o apoio do PDT a Henrique e Wilma, à indicação do candidato a vice-governador. Como João Maia é dependente de Henrique, a quem deve milhares de favores, não tem como esboçar reação mais inconveniente.

 

CHAPA

Diante da força e do poderio da chapa encabeçada por Henrique, também surgiu a informação de que seu virtual adversário, Robinson Faria, também teria capitulado e seria seu candidato a vice-governador. Com isso, seria eleição de candidato único. Caso o pai de Fábio aceitasse, seria o sepultamento de sua carreira política.

 

CHAPA II

Outra chapa que vem sendo estimulada nos bastidores da indefinição, é formada por Wilma de Faria para o Governo e Fátima Bezerra para o Senado. De difícil possibilidade de execução, a aliança desmancharia os demais adversários.

 

DÚVIDAS

Portanto, enquanto não houver efetivamente a consolidação e o lançamento das chapas, há espaço para mudanças reais ou imaginárias. Afinal, nossa classe política não participa de projetos coletivos, mas é movida apenas por interesses puramente pessoais e convenientes, o que abre espaço para qualquer tipo de especulação. Ou seja: com esses personagens, qualquer filme é possível.

 

PASSADO

Um tema negativo em relação ao nome de Henrique Alves é sempre aquela infeliz fotografia em que o deputado do PMDB aparece no Congresso Nacional folheando a revista Playboy. Para quem não lembra, a foto foi usada em duas campanhas majoritárias contra Henrique. Nas duas, quem usou foi Wilma. Em 88, quando a própria derrotou o filho de Aluízio; e em 1996, quando Wilma usou Aldo Tinoco para derrotar Henrique de novo.

 

ACESSOS

O Governo do RN é um desastre administrativo incontestável; não cumpre compromissos com fornecedores, prestadores de serviço e chega a atrasar o pagamento do funcionalismo. Mesmo diante desse quadro, o secretário de Comunicação de Rosalba, jornalista Paulo Araújo, quer que a imprensa peça desculpas ao secretário Demétrio Torres, porque deverá entregar os acessos do Aeroporto Aluízio Alves mesmo depois do tempo previsto.

DESCULPAS

Essa história de pedir desculpas pode funcionar como bumerangue. Afinal, a Rosa tem muito mais motivo para pedir desculpas ao povo do RN do que o contrário. Nunca cumpriu uma promessa de forma integral. Nesse caso do Aeroporto, houve atraso no início das obras de acesso e o anúncio de um novo adiamento. Mas o Governo quer que a imprensa peça desculpas. Na verdade, a imprensa e o povo devem pedir desculpas por ter acreditado que Rosalba seria capaz de governar.

 

POSIÇÃO

A coluna recebeu e-mail do leitor Flauberto Wagner, a respeito da posição do PTC: “Túlio Lemos, na ultima reunião realizada na sede no partido, o nosso presidente Sr. Miguel Mossoró através de uma pauta previa, levou ao conhecimento dos filiados presentes, inclusive muitos membros dos diretórios de Natal, Parnamirim, São Gonçalo, Mossoró entre outros, que o partido tá participando do chamado G-10, como ouvinte, inclusive o mesmo participou de reuniões com as lideranças que estão buscando uma posição destacada como candidatos majoritários”.

 

POSIÇÃO II

Segue o e-mail de Flauberto: “Ficou ajustado que o partido só terá uma posição definitiva logo após a realização do peito municipal de Mossoró, haja vista que o partido trabalha a possibilidade de ter candidato próprio na referida eleição. O partido tem nomes pra disputar a majoritária e também tá formalizando junto aos diretórios municipais a relação de nomes para a disputa de vagas na ALRN, mas muita coisa ainda vai acontecer. A palavra final é de nosso presidente”.

Compartilhar: