BOPE apresenta equipamentos antibomba que serão usados na Copa

O investimento foi de R$ 2,5 milhões provenientes de um convênio entre a Secretaria de Grandes Eventos do governo federal e do RN

Robô antibomba está incluído no custo de R$ 2,5 milhões do governo federal. Foto: José Aldenir
Robô antibomba está incluído no custo de R$ 2,5 milhões do governo federal. Foto: José Aldenir

O Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) apresentou na manhã de hoje alguns dos equipamentos que serão utilizados para situações de risco envolvendo artefatos explosivos durante o período da Copa do Mundo em Natal. Os investimentos para a aquisição de todos os equipamentos foram de R$ 2,5 milhões provenientes de um convênio entre a Secretaria de Grandes Eventos do governo federal e o Estado.

A demonstração dos equipamentos do esquadrão antibomba aconteceu durante a prova prática do segundo curso realizado na capital para a profissionalização em explosivista. O curso habilitou 22 policiais militares de diversos estados brasileiros. Em Natal, 18 PMs já estão devidamente capacitados para exercer a função durante o período do mundial. Entre os equipamentos estão dois raios-x, um conjunto de ganchos e cordas que vão servir para remoção de possíveis artefatos, além de dois braços robóticos e quatro roupas anti-explosivos.

Segundo o tenente coronel Marcos Vinícius, os equipamentos e o número de policiais qualificados são satisfatórios. Além disso, já existem locais fixos de atuação e proteção do esquadrão antibomba. “Essa é a segunda turma formada e para nós é uma satisfação enorme poder contar com material de ponta. Alguns desses policiais ficarão de prontidão em locais fixos, em possíveis áreas de risco, como por exemplo, em três hotéis que abrigarão as delegações e jornalistas”, afirmou.

O Comandante Geral da Polícia Miliar, Coronel Francisco Araújo falou sobre a importância da realização do curso e do investimento na segurança pública durante o evento. “Os policiais estão tento um treinamento de requalificação profissional e usando equipamentos compostos do esquadrão antibomba, com roupa de fragmentação, uso de scanner, ou seja, equipamentos de ponta. A Copa pede, mas esse conhecimento vai ficar, é um legado”, lembrou o coronel.

Polícia Militar

Os investimentos direcionados para a Polícia Militar devido a Copa do Mundo já estão sendo entregues para o órgão. Segundo o Comandante Geral, além dos R$ 2,5 milhões voltados para o Bope, R$ 4,5 mi foram investidos em armamento não letal. “Nós já recebemos pistolas elétricas, balas de borracha, gás lacrimogêneo, bombas de efeito moral, todos provenientes de convênios do governo do estado com a secretaria de segurança publica do Rio Grande do Norte”.

Para o policiamento ostensivo a secretaria estadual de segurança pública e defesa social já fez a solicitação de coletes prova de balas para todos os policiais além de equipamentos de proteção individual. “Nós já recebemos capacetes balísticos, escudos, estamos aguardando receber outros equipamentos, de proteção individual para dar total estrutura do policial trabalhar . Recebemos ontem 3.500 coturnos e 5.500 uniformes”, finalizou.

Compartilhar: