Brasil entra com US$ 28 bilhões para formar Banco dos BRICS

O banco de desenvolvimento dos BRICS deve funcionar como uma espécie de fundo monetário anticrise do bloco

Próximo encontro do bloco econômico BRICS será em Fortaleza (CE), nos dias 14 e 15 de julho. Foto: Divulgação
Próximo encontro do bloco econômico BRICS será em Fortaleza (CE), nos dias 14 e 15 de julho. Foto: Divulgação

O Brasil deve destinar US$ 28 bilhões na formação dos Bancos dos BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) e na criação do Arranjo Contingente de Reserva (ACR). Segundo o jornal Estado de S. Paulo, as duas instituições que estão sendo preparadas desde 2012 devem sair do papel no 6º encontro do grupo, no próximo mês em Fortaleza (CE).

A reunião começa no dia 14 de julho, com encontro entre representantes dos bancos centrais e dos bancos de desenvolvimento dos cinco países. No dia seguinte, encerramento da cúpula, os presidentes dos países envolvidos devem assinar o acordo para a criação do novo banco do bloco e o tratado do ACR. O banco de desenvolvimento dos BRICS deve funcionar como uma espécie de fundo monetário anticrise do bloco, além de ocupar parcialmente o espaço do Banco Mundial e do Fundo Monetário Internacional.

O Banco dos Brics terá capital inicial de US$ 50 bilhões, com cotas iguais de US$ 10 bilhões para cada um dos cinco países, e garantia de US$ 8 bilhões a serem aportados em caso de necessidade. Os outros US$ 18 bilhões que o governo brasileiro deve separar para o ACR, que terá o mesmo aporte da Rússia e Índia, além de US$ 5 bilhões da África do Sul e US$ 41 bilhões da China, sócio mais rico em um valor que chega a US$ 100 bilhões.

Fonte: Terra

Compartilhar: