Brasil já produz mais de 2 mil megawatts de energia eólica. Até dezembro serão 4 mil – Marcos Aurélio de Sá

- Acionadas pela força dos ventos, as usinas eólicas instaladas nos últimos anos e em operação em vários Estados brasileiros…

- Acionadas pela força dos ventos, as usinas eólicas instaladas nos últimos anos e em operação em vários Estados brasileiros (especialmente no Rio Grande do Norte, Ceará, Bahia e Rio Grande do Sul) já ultrapassaram neste inicio de julho a produção regular de 2 mil megawatts, o que representa mais do que todo o volume de energia produzido pelas usinas nucleares Angra I e Angra II, as únicas do gênero no país, localizadas no Rio de Janeiro.

– A previsão do Ministério das Minas e Energia é de que até o fim o ano, com a inauguração de outros parques aerogeradores em fase final de implantação na região Nordeste, a fonte eólica passe a abastecer o sistema elétrico nacional com no mínimo 4 mil megawatts de energia limpa e renovável.

– Para que o leitor tenha uma ideia mais precisa do que isto significa, basta observar que o consumo de eletricidade de todo o Estado do Rio Grande do Norte é de apenas 600 megawatts.

– Até o final de 2017, sozinho, o RN deverá contar com parques eólicos capazes de gerar em torno de 6 a 7 mil megawatts, cerca de dez vezes a quantidade de energia que consome atualmente.

Novo aeroporto atendeu mais de 2 mil voos no seu primeiro mês de operação

– O Consórcio Inframerica, grupo privado que explora em regime de concessão o novo terminal aéreo de Natal (Aeroporto Internacional Aluízio Alves, no município de Parnamirim), anuncia que ocorreram ali 2.270 pousos e decolagens no primeiro mês de operação.

– O número de refere não apenas a voos comerciais (domésticos e internacionais), mas inclui os serviços de atendimento à aviação executiva, que foram bastante expressivos em função dos quatro jogos da Copa do Mundo acontecidos em Natal em meados de junho.

– Já o Terminal de Cargas do novo aeroporto processou mais de 27 mil toneladas de materiais, incluindo exportação, importação e carga nacional.

– Para o presidente do Consórcio Inframerica, Alysson Paolinelli, o resultado foi muito positivo. “Nossa avaliação é a melhor possível. Entregamos um projeto para 6 milhões de passageiros/ano com sete meses de antecedência e executamos, de forma inédita, a transferência total de operação entre aeroportos sem interromper a rotina. Tudo ocorreu de forma tranquila e organizada. O trabalho continua, projetos no entorno do aeroporto estão em andamento e nosso objetivo é continuar o trabalho para ampliar não só os negócios como também a malha aérea e fazer de Natal um hub do setor”, destacou o empresário.

– Apesar do saldo positivo celebrado pela direção do grupo operador, empresas locais que prestaram serviços na fase de conclusão das obras físicas do terminal de São Gonçalo começam a fazer chegar à imprensa reclamações relativas à demora excessiva na quitação de suas faturas.

Fábrica de cerveja da Ambev abre vagas nos seus quadros em Natal

– Embora tenham circulado, semanas atrás, rumores de que o grupo Ambev iria reduzir o número dos seus empregados na fábrica de cerveja que mantém na região metropolitana de Natal, proximidades da Lagoa de Extremoz, eis que surgem agora ofertas oficiais de emprego.

– A indústria está em busca de um supervisor de Logística para a unidade. Os candidatos à vaga precisam confirmar formação superior numa das seguintes áreas: Administração, Matemática, Estatística, Contabilidade, Engenharia, Informática, Logística ou Economia.

– Os interessados devem encaminhar o currículo com título da vaga para o e-mail regnorecrutamento@ambev.com.br até o dia 31 do corrente.

– Também estão sendo oferecidas dez vagas para estagiários nas áreas de Processo, Produção, Qualidade, Engenharia, Recursos Humanos, Logística e Meio Ambiente. Os profissionais interessados devem estar cursando ensino superior, com previsão de formatura até dezembro de 2016. A Ambev oferece bolsa-auxílio, vale transporte, vale-alimentação e seguro, além de prometer “oportunidade de crescimento”.

– As inscrições podem ser feitas pela internet (WWW.estagioambev.com.br). As oportunidades de trabalho são efetivas e para início imediato.

  Alunos de Agronomia da Ufersa iniciam curso com atividades no campo

– Os estudantes que acabam de ingressar no Curso de Agronomia da Universidade Federal Rural do Semiárido (Ufersa), no campus de Mossoró, tiveram este mês sua primeira experiência prática no campo. Eles foram levados para uma visita à fazenda Angel Agrícola, localizada no município de Apodi, pertencente ao engenheiro agrônomo Ângelo Morita Schigueiuk, ex-aluno da própria Ufersa.

– Ao recepcionar os estudantes, o empresário fez questão de dirigir-lhes algumas palavras para colocá-los a par do trabalho que é realizado na Angel Agrícola. Ele explicou: “Fiz Agronomia por vocação e escolhei a Ufersa por ser uma das melhores universidades do Brasil, principalmente para aqueles que pretendem trabalhar no semiárido”.

– A fazenda se dedica ao cultivo irrigado de 100 hectares de melão, 20 hectares de banana e mais 50 hectares divididos para o plantio de soja, milho e melancia.

– O professor Eudes de Almeida Cardoso, titular da disciplina Introdução à Agronomia, que teve a iniciativa de organizar a visita, diz que esse tipo de experiência é de grande importância para que os alunos conheçam a realidade: “Eles voltam mais motivados, sobretudo depois de conhecerem ex-alunos que já estão estabilizados na profissão, alguns até com vasta experiência no exterior. É também uma oportunidade para descobrirem todas as possibilidades de atuação”.

No RN, depois de Natal, Guamaré é o melhor posicionado no IFDM

– Trabalho técnico elaborado sistematicamente pela equipe de economistas da Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro), mediante levantamento de dados sobre a situação nas áreas de “Emprego & Renda”, “Educação” e “Saúde” em todos os mais de 5 mil municípios brasileiros, serve de base para a divulgação anual do IFDM (Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal).

– Este ano, no Rio Grande do Norte, o município de Natal aparece como o mais bem sucedido, com a média 0,7618 (a nota máxima é 1) e classificado, em termos nacionais, em 702º. lugar.

– Em segundo lugar, se destaca o município de Guamaré, com a média 0,7400 e nota mais alta no setor “Saúde” (0,8057). No plano nacional, sua colocação é 999º. lugar.

Compartilhar:
    Publicidade