Brasil já se torna o 1º lugar no ranking mundial de cirurgias plásticas

Principais procedimentos são a lipoaspiração e a colocação de prótese mamária

tru5u54

O Brasil está na liderança do ranking em cirurgias plásticas, conforme apontaram os números de 2013 divulgados nesta terça-feira pela Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS, na sigla em inglês), que reuniu 2,7 mil membros em 95 países. Pela primeira vez, o país bateu os Estados Unidos com 1.491.721 contra 1.452.356. Em todo o mundo, foram mais de 23 milhões de intervenções.

O cirurgião plástico Eduardo Sucupira, membro titular da ISAPS e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, apontou alguns fatores que explicariam esse resultado.

– Nós vivemos em um país que é tropical, mas isso não mudou, claro. É um fator presente ao longo do tempo. A exposição corporal aqui é maior – afirma.

Sucupira complementa que o brasileiro percebe o bem estar corporal como parte da qualidade de vida.

– Em um ambiente que clama por isso, onde ele se expõe mais, há uma vaidade. Essa vaidade acaba se encontrando com a possibilidade de ter isso bem realizado – relata, ao dizer também que os brasileiros confiam nos cirurgiões plásticos nacionais.

Em setembro deste ano, a ISAPS se prepara para seu 22º Congresso, que será realizado no Rio de Janeiro, o que, para o cirurgião, é uma demonstração de que há um aumento da atuação do Brasil da área em âmbito mundial.

 

Outro motivo possível de o Brasil estar em 1º seria a melhora do poder aquisitivo da população ao longo dos anos, segundo o médico.

– As intervenções também estão mais acessíveis pela maior quantidade de cirurgiões qualificados hoje em dia – reflete.

Com um total de 227.896 procedimentos, a lipoaspiração se estabelece como a mais solicitada. Para Sucupira, isso se dá pelo fato de que a queixa de gordura localizada é comum a qualquer faixa etária, gênero ou raça, podendo “acontecer com qualquer um”.

Em segundo lugar das mais pedidas, aparece a colocação de próteses mamárias com 226.090. Sucupira lembra alguns estudos publicados que determinam um grande progresso na autoestima dos pacientes que se submetem à cirurgia de aumento mamário. Além disso, o cirurgião afirma que a procura pode ser maior também por ter um custo mais baixo que as demais e por necessitar de menos tempo de repouso para a recuperação – cerca de 15 dias.

Possivelmente confirmando o senso comum de que as mulheres se preocupam mais com a aparência do que os homens, os números mostraram que elas são responsáveis por 87,2% das cirurgias realizadas contra 12,8% feitas por eles.

– A gente vive em um país latino que é mais machista por natureza. É uma questão cultural. Se exige mais das mulheres. Elas se cobram mais e são mais cobradas – opina o médico, que diz, no entanto, ver que essas barreiras estão sendo vencidas, uma vez que há um número considerável de homens procurando os procedimentos.

Já quanto aos procedimentos estéticos, o principal é a aplicação da toxina botulínica. O Brasil fica em 2º lugar no mundo (308.185), atrás somente dos EUA. De acordo com o cirurgião, isso se dá pela possibilidade de num curto espaço de tempo oferecer melhoras que eventualmente no passado nós não tínhamos.
Fonte: O Globo

Compartilhar:
    Publicidade