Brasil pode ser pior campeão do mundo, diz jogador inglês da Copa de 2002

Para o ex-defensor, que disputou a Copa do Mundo de 2002 pela seleção da Inglaterra, o Brasil está disposto a vencer de qualquer forma, inclusive trapaceando.

Para Chris Waddle e Danny Mills, brasileiros abusam de faltas e de antijogo. Foto: Divulgação
Para Chris Waddle e Danny Mills, brasileiros abusam de faltas e de antijogo. Foto: Divulgação

O estilo de jogo da Seleção Brasileira sob comando de Luiz Felipe Scolari não agrada ao público europeu. Em análise feita à emissora britânica BBC, dois ex-jogadores ingleses viram o Brasil como antidesportivo, limitado e até mesmo violento.

Chris Waddle, meia-atacante que defendeu a seleção inglesa entre 1985 e 1991, afirmou à emissora que o Brasil “não deixa ninguém começar a passar a bola”. “Eles apenas param o jogo quando acham que vão ter problemas, então vão e obstruem os rivais”, disse Waddle, que foi além e criticou a arbitragem no jogo contra a Colômbia.

“Eles deveriam ter levado pelo menos cinco cartões amarelos, ao invés dos dois que receberam. Pegaram muito leve. Thiago Silva foi advertido, o que significa que ele está fora da semifinal, mas foi correto. O Brasil comete faltas o tempo todo”, completou.

Em sua avaliação, Waddle reprovou a Seleção Brasileira na Copa do Mundo. “Se o Brasil vencer esta Copa do Mundo, será a pior seleção a fazê-la”, analisou.

Com Danny Mills, a crítica foi mais contundente. Para o ex-defensor, que disputou a Copa do Mundo de 2002 pela seleção da Inglaterra, o Brasil está disposto a vencer de qualquer forma, inclusive trapaceando.

“O jeito sul-americano é vencer a qualquer custo. Vencer é tudo, e nós vimos isso do Brasil (…). Se você vencer (jogando) feio, ninguém liga. Se o Brasil jogar assim nos próximos dois jogos e vencer, conquistando a Copa do Mundo, ninguém vai ficar triste. Se eles perderem, aí vai ser outra história completamente diferente”, disse Mills.

“Como jogador profissional, você não se importa quando as pessoas dizem que você venceu jogando feio. Você pensa: ‘nós vencemos’. Ninguém se importa como você jogou. Os jogadores brasileiros querem vencer, querem uma medalha de campeões da Copa do Mundo, e vão fazer o possível para conseguir uma. Deixar um gosto amargo na boca das pessoas não importa – eles vão trapacear e driblar as regras se precisarem.”

Fonte: Terra

Compartilhar:
    Publicidade