Brasileiro não suporta ritmo e queniano fatura o bi na São Silvestre

O problema para Giovani apareceu com cerca de três quilômetros para o final da prova

Queniano fatura o bicampeonato na São Silvestre. Foto:Divulgação
Queniano fatura o bicampeonato na São Silvestre. Foto:Divulgação

O brasileiro Giovani dos Santos até tentou e por um bom tempo ficou no pelotão de frente, mas o título masculino da São Silvestre 2013 foi para o Quênia, assim como a segunda e terceira colocações. Edwin Rotich conquistou nesta terça-feira o bicampeonato da tradicional corrida de rua, com uma performance dominante e segura.

Rotich, de 25 anos, disparou nos últimos três quilômetros de prova, aproveitou a experiência da sua conquista em 2012 e não teve problemas para confirmar mais uma conquista, com certa tranquilidade.

Giovani repetiu a quarta colocação que conseguiu em 2012, e teve de ver uma trinca queniana encher o pódio da São Silvestre. Mark Korir foi o segundo colocado e Stanlei Koech terminou a prova no terceiro lugar.

“Estou satisfeito, cheguei a ficar na frente, forcei os quenianos. Acompanhei até onde deu, cheguei a encostar. Tentei ir para o terceiro lugar na subida, mas senti um problema na panturrilha e tive de segurar. A gente vem trabalhando e o resultado vai chegar”, afirmou Giovani à TV Globo.

A prova masculina começou com um pelotão não demorando a se desgarrar. Um grupo de cinco atletas, dominado pelo jogo de equipe queniano, tomou a ponta, com o brasileiro Giovane dos Santos variando. Ele chegou a liderar e também acompanhou de trás o grupo, nunca deixando a distância ficar muito grande.

O problema para Giovani apareceu com cerca de três quilômetros para o final da prova, quando os quenianos deixaram de lado o jogo de equipe, passaram a correr cada um por si e, no aumento do ritmo, deixaram o brasileiro para trás.

Edwin Rotich disparou na parte final da prova, mostrando força para encarar a subida da Avenida Brigadeiro Luiz Antônio, apesar de a disputa ainda estar aberta.

O queniano mostrou tranquilidade nos momentos finais de prova, com um ritmo aparentemente tranquilo. Algumas olhadas no cronômetro e outras por cima do ombro à procura de rivais não demonstraram muita preocupação, e ele faturou mais uma vitória nas ruas de São Paulo.

Fonte:UOL

Compartilhar: