Brasileiro tira férias, vai a 21 jogos da Copa e recusa R$ 10 mil pela final

Com um pouco de sorte e horas conectado ao site da Fifa para conseguir ingressos, paulistano José Felix Júnior decidiu rodar o País e assistir ao máximo possível do Mundial

José Felix Júnior vai a um total de 21 jogos na Copa do Mundo 2014. Foto: Divulgação
José Felix Júnior vai a um total de 21 jogos na Copa do Mundo 2014. Foto: Divulgação

Vinte e um jogos em 25 possíveis. Dificilmente algum torcedor está curtindo mais a Copa do Mundo 2014 no Brasil do que José Felix Júnior. Fanático por futebol, este paulistano de 31 anos resolveu tirar férias do trabalho e, em vez de descansar, decidiu rodar o País assistindo ao máximo possível do Mundial.

“Você vê tanta gente arrependida que achava que a Copa seria um fracasso. Quero fazer parte da história, não perder nada para não ficar arrependido depois”, afirmou Felix.

“Peguei o dinheiro de uma viagem de 15 dias para a Europa e gastei na Copa. A Europa vai continuar lá, mas a Copa do Mundo passa”, completou o torcedor.

O Mundial começou no dia 12 de junho e vai até 13 de julho. Nesse intervalo de um mês será um total de 25 dias de partidas. E Felix só perderá quatro.

“Não fui em um jogo que era dia do meu aniversário e fiquei com minha família, dois por logística e preço caro de passagem e não vou à disputa do terceiro lugar”, disse o torcedor, que vem abdicando até de boas horas de sono.

“Quando a partida é em Belo Horizonte ou no Rio de Janeiro faço bate-volta e durmo no ônibus mesmo”, explicou ele, que visitou ainda Brasília, Salvador e Curitiba.

Mas para conseguir tantos ingressos é uma boa dose de sorte. Mais do que isso, dedicação. Escolhido pela Fifa em sete jogos na primeira fase de vendas, Felix contou que sua esposa o ajudou para conseguir os demais bilhetes.

“Fui sorteado em sete jogos. Ganhei do meu irmão um e outro consegui por troca. O resto foi através do site da Fifa. Acordar às cinco e entrar no site às seis, sete da manhã. Minha
esposa ficou em casa comprando quando eu não estava”, falou.

10 mil pela final? Não, obrigado

E foi fazendo essa ronda no site da Fifa que Felix conseguiu ingressos para a final no Maracanã. Uma entrada que, para ele, não tem preço.

“Me ofereceram já R$ 10 mil pela final, mas quero que meu irmão vá. Quero estar lá com minha família. Dinheiro você ganha depois. Podem oferecer R$ 30 mil que eu não vendo”, afirmou o paulistano.

A única reclamação fica por conta da postura dos torcedores brasileiros nos estádios. Na opinião dele, está claro que grande maioria dos presentes nas partidas não está habituada a ver jogos de futebol normalmente.

“É torcedor de sofá, que está lá mais pela festa do que pelo jogo. Poucos seguem seu time. No Brasil x Chile foi nítido. O pessoal estava mais preocupado com o telão. No setor 4 é mais torcida mesmo e teve um cara que quase arrumou briga porque estava torcendo de pé e ficavam mandando ele sentar”, disse Felix.

Rússia 2018

O plano de Felix é curtir a Copa de 2014 como se fosse a última. Entretanto, ele já admite que a esposa vem tentando mudar sua ideia para ir à Rússia daqui a quatro anos.

“A minha chance de aproveitar é agora. Se eu for para a próxima Copa, não vou querer ir em menos jogos do que nessa. E depois já estarei provavelmente com filhos e na Rússia eu não tenho condições nem de pegar um ônibus”, afirmou o torcedor.

“Mas minha esposa já falou que quer até adiar o plano de filhos para ir para a Rússia”, brincou Felix.

Fonte: IG

Compartilhar:
    Publicidade