Caçada por homem armado que matou 3 policiais continua no Canadá

Os moradores de Moncton foram instruídos a permanecer dentro de casa durante a busca

O atirador estava todo equipado com material militar. Foto: Divulgação
O atirador estava todo equipado com material militar. Foto: Divulgação

A polícia fazia buscas nesta quinta-feira (5) em uma ampla zona de Moncton, na Província canadense de New Brunswick (leste), à procura do suposto autor de um ataque em plena rua que deixou três policiais mortos e outros dois feridos.

A RPMC (Real Polícia Montada do Canadá) declarou que o suspeito foi avistado três vezes desde o amanhecer desta quinta-feira (5) deslocando-se “dentro e fora de uma área florestal”, que está sob vigilância.

Os moradores foram instruídos a permanecer dentro de casa enquanto a polícia busca o homem identificado como Justin Bourque, de 24 anos, o suposto atirador, descrito como “armado e perigoso”.

A polícia isolou uma grande área do nordeste da cidade, de um perímetro total de 10 km.

“Se você vive na zona do mercado, permaneça no interior de sua casa, tranque as portas. As ruas estão bloqueadas, o tráfego está interrompido”, declarou a RPMC em sua conta do Twitter.

As escolas permanecerão fechadas nesta quinta-feira, assim como várias empresas e lojas desta cidade de 70 mil habitantes, que estava desértica, segundo imagens transmitidas pela televisão.

A polícia mobilizou veículos blindados em todo o perímetro de segurança com reforços do Exército.

Antes, o prefeito de Moncton, George Leblanc, havia pedido para os habitantes da maior cidade de New Brunswick permanecerem em suas casas até novo aviso.

Além disso, apelou para que respeitem as indicações da polícia, que trabalha “em condições extremamente difíceis”.

A RPMC divulgou uma fotografia do suspeito vestindo roupas militares e portando dois fuzis. Segundo testemunhas, também carrega facas.

Com estas armas, Bourque enfrentou a polícia na noite de quarta-feira (4) em uma rua da cidade, matando três policiais e ferindo outros dois.

O estado dos policiais feridos era estável, segundo Dhany Charest, neurocirurgião do hospital da cidade.

No início, a RPMC havia informado que uma terceira pessoa havia ficado ferida e estava internada, mas depois indicou que se tratava de um incidente não relacionado.

Circunstâncias pouco claras

Na que parece ser sua página do Facebook, o suspeito publicou trechos da música “Hook in Mouth“, do Megadeth, uma banda de heavy metal americana, pouco antes do tiroteio.

No refrão da canção, dá um significado a cada uma das letras que formam a palavra “freedom” (liberdade), para depois dizer: “com isso se soletra FREEDOM, não significa nada para mim”.

As circunstâncias do tiroteio não estavam claras. Os meios de comunicação locais declararam que Bourque abriu fogo a sangue-frio em uma zona residencial da cidade.

O Canadá se orgulha de ser um país com escassa violência por armas de fogo, em contraste com os incidentes que ocorrem regularmente no vizinho Estados Unidos.

O prefeito Leblanc manifestou as mais sinceras condolências aos familiares dos policiais falecidos, assim como aos seus colegas.

“Sua coragem e sua ação nesta noite ficarão gravadas em nossa memória”, disse.

“A família da RPMC está sofrendo”, declarou o comandante regional, Roger Brown, que comentou que seus homens estavam “trabalhando em meio ao seu pior pesadelo”.

“Este é um momento triste para o povo de Moncton, de New Brunswick e para todo o Canadá”, declarou o primeiro-ministro canadense, Stephen Harper, quando se multiplicam as mensagens de condolências e de apoio à RPMC.

Já o ministro federal de Segurança Pública, Steven Blaney, declarou-se “abalado pela tragédia de Moncton”, enquanto o primeiro-ministro de New Brunswich, David Alward, afirmou estar “alarmado e triste”.

Fonte: R7

Compartilhar:
    Publicidade