Cachorro envenenado é curado “tomando” uma garrafa de vodca

Uso da bebida como antídoto de certas reações químicas é prática comum no país

Veterinários entubaram Charlie e colocaram vodca dentro do corpo do cachorrinho. Foto:Divulgação
Veterinários entubaram Charlie e colocaram vodca dentro do corpo do cachorrinho. Foto:Divulgação

Um cachorro maltês foi salvo da morte com uma medicação um tanto inusitada: vodca. Charlie foi envenenado depois de lamber um produto anticongelante na garagem da casa onde mora, na Austrália.

Jacinta Rosewarne, dona de animal, disse que percebeu que havia algo errado quando percebeu que o cachorro estava sentindo dores e incômodo. No ínico, ela não soube a razão do desconforto de Charlie, mas entendeu quando viu o anticongelante na garagem.

Segundo o jornal britânico The Independent, a composição química é transparente, sem cheiro e doce — o que pode ter chamado a atenção de Charlie.

Rosewarne levou Charile ao veterinário imediatamente, e contou que ele havia ingerido a substância. Os profissionais entubaram o animal e colocaram vodca dentro do seu corpo.

Eles disseram que o etanol da vodca altera a reação química dentro do organismo e que na Austrália a prática é normal, já que o álcool é o único antídoto local.

O pequeno maltês tomou uma garrafa inteira de vodca durante dois dias, até não apresentar sinais de insuficiência renal, causada pelo envenenamento. Segundo a dona, Charlie ficou bem e só deixou a enfermaria com uma grande ressaca.

“Ele só dormia, dormia e dormia, disse”.

Fonte:R7

Compartilhar: