Calote do consumidor é o menor para o mês de janeiro em três anos

Juro alto e uma maior seleção dos bancos para conceder empréstimo impacta no resultado

Alta de 7,84% da inadimplência em janeiro é a menor para o mês em três anos. Foto: Thinkstock
Alta de 7,84% da inadimplência em janeiro é a menor para o mês em três anos. Foto: Thinkstock

O ano começou com menos endividados. A inadimplência em janeiro teve alta de 7,84% na comparação com o mesmo período do ano passado. O índice é o menor para o mês em três anos. A informação do SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) foi divulgada pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) nesta quinta-feira (6).

A quantidade de dívidas no início deste ano também diminuiu 2,28% na comparação com dezembro do ano passado. Esta também foi a menor taxa registrada desde fevereiro de 2013.

Segundo o presidente da CNDL, Roque Pellizzaro Junior, apesar de janeiro ser um período em que o consumidor deixa de pagar muitas contas por causa do período de férias e dos vários gastos que teve no final de dezembro, o crescimento da inadimplência foi menor do que nos anos anteriores.

Para Roque, a elevação da taxa básica de juros, uma maior seletividade na oferta de empréstimos por parte dos bancos e uma menor confiança dos comerciantes varejistas vai fazer com que o consumidor tenha dificuldade para tomar crédito e fique mais atento às contas. Esse cenário deve fazer com que o calote fique em um patamar baixo este ano.

Vendas a prazo

Já as vendas a prazo feitas pelos lojistas cresceram 5,07% em janeiro deste ano na comparação com o mesmo período do ano passado. De acordo com a CNDL, este é um resultado positivo para o crescimento médio do setor que deve ser de 4% este ano.

Porém frente a dezembro do ano passado, período de festas que movimentam sempre o comércio, as vendas a prazo caíram 29,94% em janeiro.

Dentre os segmentos que serão mais beneficiados com a Copa do Mundo estão o comércio de alimentos, bebidas, supermercados e produtos eletrônicos.

Crédito

A CNDL também informou que o cancelamento de registros de inadimplência teve alta de 9,12% no início deste ano na comparação com janeiro de 2013, o que representa uma maior recuperação do crédito por parte do consumidor.

 

Fonte: R7

Compartilhar:
    Publicidade