Camisas do Brasil devem encalhar nas lojas e no comércio informal de Natal

Expectativa é que as camisas da seleção da Argentina se tornem, agora, as mais procuradas

Vendas-de-Camisas-da-Copa--JA

Após a derrota humilhante sofrida no jogo contra a Alemanha, que venceu ontem (8) o Brasil por 7×1 nas semifinais, as camisas da seleção brasileira devem encalhar nas bancas e lojas de Natal. Ainda na manhã desta quarta-feira (09), ainda era possível encontrar o produto nas vitrines das ruas do Centro, mas os comerciantes já se preparavam para substituí-las por outras peças, como a camisa da Argentina, a segunda mais procurada pelos torcedores.

Segundo o comerciante Alexandre Carlos, toda derrota repercute negativamente nas vendas de produtos relacionados à seleção, mas desta vez, por causa do placar de 7×1, a expectativa é que ninguém mais procure as camisas. Ele revelou que até as quartas-de-final, conseguiu vender uma grande quantidade de camisas para todos os segmentos e até para outros estados.

“Apostamos muito nas vendas das camisas e a cada mudança de fase, registramos um excelente número de vendas das camisas da seleção brasileira, mas depois de ontem, tenho certeza que não vai sair mais nenhuma, ainda mais depois daquele placar. Até mesmo as de outras seleções devem encalhar, já que a Copa está acabando mesmo”, afirmou.

A expectativa negativa vivida por Alexandre também é sentida pela gerente Célia Alencar, de uma loja de material esportivo. Ela disse que no início do mundial a procura foi tão grande que todo o estoque das camisas oficiais do Brasil foi vendido e foi preciso fazer um novo pedido à fábrica, mas que agora, a expectativa se volta para a comercialização das peças de outras seleções, como a Argentina, a segunda mais procurada pelo torcedor potiguar.

“Não vai ter mais procura. E não foi só porque eles perderam, porque nas copas anteriores, mesmo o Brasil se desclassificando em outras fases, as pessoas ainda compravam as camisas. Mas depois do jogo de ontem, em que a seleção não jogou nada contra o adversário e perdeu daquela forma horrível, ninguém mais vai querer usar a camisa de um país humilhado”, disse.

No mercado informal, o desânimo dos vendedores foi tão forte que muitos sequer montaram suas bancas nos horários normais, como os comerciantes da Avenida Antônio Basílio, que trabalham com produtos juninos e do Brasil. O clima era o mesmo também nas ruas do Centro da cidade, onde ainda era possível ver algumas camisas da seleção.

Camisa da Argentina é a mais procurada 

Ainda na disputa pela taça, a seleção da Argentina, que joga nesta quarta-feira (09) contra a Holanda nas semifinais, deve ser a nova queridinha dos torcedores potiguares. O comerciante Ivanildo Araújo, disse que as camisas da seleção dos “hermanos” estão sendo bastante procuradas e que devem ser as mais vendidas nesta semana. Até mesmo as do Uruguai e Itália, que já deixaram a disputa, ainda são comercializadas.

“Elas saem bastante, mas a da Argentina, por causa da proximidade, é a mais procurada sim e deve ser ainda mais, agora que o Brasil saiu da disputa do hexa, infelizmente. Essa é a nossa expectativa agora, porque as camisas da seleção brasileira, com certeza, serão esquecidas, ainda mais depois dessa derrota horrível”, afirmou.

Compartilhar: