Campanha alerta população sobre balneabilidade das praias urbanas de Natal

Equipes do IFRN estão percorrendo cinco praias

O estudo da balneabilidade de uma praia compreende na medida das condições sanitárias da água. Foto: Arquivo
O estudo da balneabilidade de uma praia compreende na medida das condições sanitárias da água. Foto: Arquivo

Ana Paula Cruz
anaprcruz@gmail.com

Com o intuito de divulgar o estudo sobre as praias que estão próprias para banho no Rio Grande do Norte, uma equipe do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN), Campus Natal Central, está promovendo, deste o último fim de semana, a Campanha de Educação Ambiental e Divulgação do Estudo de Balneabilidade de Praias do RN. O grupo está realizando a ação nas praias urbanas da Natal e, além da divulgação, atividades recreativas de educação ambiental com os banhistas também estão sendo promovidas.

O estudo da balneabilidade de uma praia compreende na medida das condições sanitárias da água, com o objetivo de classificar em própria e imprópria para o banho. As águas que serão analisadas são coletadas semanalmente por uma equipe de bolsistas do curso de Gestão Ambiental do IFRN. No Rio Grande do Norte, os únicos lugares impróprios para banho atualmente, segundo a Planilha de Classificação de Condições de Balneabilidade divulgada nesta sexta-feira (24) pelo IFRN, são o rio Pium, em Parnamirim, e a Foz do rio Pirangi, em Nísia Floresta.

Em Natal, a campanha está sendo realizada em cinco praias: Ponta Negra, Praia do Meio, dos Artistas, do Forte e Redinha, todas próprias para banho. Neste sábado (25), seis tendas foram montadas nas praias e monitores ambientais e recreadores dos cursos de Tecnologia em Gestão Ambiental e Tecnologia em Gestão Desportiva e do Lazer do IFRN estão realizando pesquisas, divulgação de dados, panfletagem, entre outras atividades.

No último final de semana, a campanha foi realizada nas praias de Natal e houve boa receptividade por parte das pessoas. Para um dos coordenadores do projeto, Robson Garcia da Silva, a divulgação é uma ação de educação ambiental de total importância para a população. “Essa divulgação que fazemos é muito importante, pois as pessoas precisam saber quais fatores podem contribuir para a contaminação da água, como por exemplo, a presença de animais na praia, que é errado, o despejo de objetos na água, entre outros”.

Ao todo, 26 pessoas participam da campanha, sendo dois coordenadores, seis recreadores e 18 monitores ambientais. A estudante do curso de Gestão Ambiental do IFRN, Liana Holanda, informou que esse projeto é essencial para a população ficar informada e também para sua formação. “Já participo do programa há dois anos e acho muito importante porque tem o objetivo de divulgar as condições das águas para a sociedade e, para nós também, que levamos esse aprendizado para toda a vida”.

A dona de casa Ryan Correia Gomes disse que com a divulgação do projeto ela aprendeu mais. “Acho muito importante essa ação, pois vejo que tem muitas pessoas com dúvidas sobre as águas das praias. Então esse programa de analisar as águas e divulgar para a população é muito bom. Eles acabaram de me explicar que as pessoas têm dúvidas porque a água da praia às vezes está amarelada, mas que isso não tem nada a ver com a balneabilidade”.

O comerciante Luiz da Silva Cardoso falou que essa ação é importante para os frequentadores da praia ficarem informados. “É uma ótima campanha, pois assim ficamos informados sobre as condições da água da praia”.

A campanha continua sendo realizada neste domingo (26) e no próximo fim de semana. O Projeto conta com o apoio do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema).

Compartilhar:
    Publicidade