Campanha contra a exploração sexual de crianças e adolescentes é lançada em Natal

Por meio de peças publicitárias, a campanha pretende sensibilizar a população

Vira-Vida---debate-sobre-exploracao-sexual-WR

A campanha internacional “Não desvie o olhar” foi lançada em Natal na manhã festa segunda-feira (12) no auditório do Ministério Público do Trabalho, no bairro de Lagoa Nova, na zona Sul de Natal. A proposta é mobilizar turistas e residentes da cidade para lançarem olhares críticos sobre atos de exploração sexual contra crianças e adolescentes. Além disso, órgãos governamentais irão funcionar em regime de plantão para coibir atos do gênero.

Por meio de peças publicitárias, a campanha pretende sensibilizar a população. As cidades-sede terão cartazes afixados em pontos de grande circulação de pessoas; filmes publicitários exibidos em aviões, nos aeroportos, rodoviárias, nos meios de comunicação de massa, mídias sociais; e distribuição de material impresso nos bares, hotéis e restaurantes. O material será estrelado por figuras públicas como o ex-jogador Juninho Pernambucano e o ex-árbitro de futebol Arnaldo Cezar Coelho.

No entanto, o juiz da infância e juventude José Dantas diz que a campanha não se resume a isso. “A campanha publicitária tem eficácia. Ela é um dos pilares de enfrentamento e conscientização, mas serão acompanhadas de ações concretas”, informou o magistrado.

A principal ação que Dantas elenca é a fiscalização de estabelecimentos como hotéis, bares e restaurantes. Segundo ele, muitas vezes pessoas que trabalham no trade turístico colaboram com a rede de exploração infantil e juvenil. “Queremos dar ênfase a esse trabalho de repressão de segurança pública. Esses turistas que vêm de outros países para fazer isso não têm compromisso nenhum com o país”, acentuou o juiz.

Ainda segundo José Dantas, os turistas internacionais irão responder de acordo com a legislação brasileira. “Na Bélgica, eles respondem por esse tipo de crime mesmo se tiverem cometido em outros países”, acrescentou o magistrado. O juiz informou que a área de justiça estadual atuante na defesa da criança e do adolescente vai realizar plantão durante dos 30 dias de evento da Copa.

Segundo a secretária municipal de Trabalho e Assistência Social, Ilzamar Pereira, 120 profissionais da secretaria estarão envolvidos nas ações de combate. “Nós vamos trabalhar com busca ativa e dois centros de convivência para as crianças. Eles terão uma equipe técnica multidisciplinar realizando atividades e identificando as famílias”, informou.

O trabalho da secretaria se concentrará no entorno do Fifa Fan Fest, nas proximidades da Fortaleza dos Reis Magos. Conforme a secretária, os profissionais ficarão de plantão todos os 30 dias de festa das 8h à meia-noite.

A coordenação da campanha cabe ao Serviço Social da Indústria (Sesi). O presidente do Conselho Nacional do Sesi, José Meneguelli, esteve em Natal para o lançamento local da campanha. Segundo ele, uma entidade internacional ficou responsável pelo processo de conscientização na União Europeia. Com isso, ele espera que os turistas venham para o Brasil cientes da legislação contra a exploração sexual infanto-juvenil. “Fizemos um acordo com a ECPAT [entidade de combate a exploração infanto-juvenil] e eles estão se responsabilizando pela campanha em 16 países da União Europeia. Então o turista que vir já vai ter visto algo na agência de viagens, no aeroporto”, afirmou.

Toda a rede de proteção a criança e ao adolescente foi mobilizada. Os promotores e servidores do Ministério Público Estadual também trabalharão em regime de plantão durante os dias de evento. Conselhos tutelares, polícia civil, Frente Nacional de Prefeitos e entidades não governamentais estão envolvidas. A população pode denunciar atos suspeitos com crianças e adolescentes pelo telefone: 100.

Compartilhar:
    Publicidade