Campanha de doação de sangue mobiliza inúmeros universitários da UFRN

Os interessados podem procurar o posto de doação instalado no Centro de Convivência da universidade entre as 8 h e 17h

Doacao-de-sangue-na-UFRN-HD

A instabilidade dos bancos de sangue em Natal e a proximidade da Copa do Mundo, que aumentará consideravelmente o número de pessoas na capital potiguar, fez surgir a campanha “Sangue Universitário”, iniciativa de movimentos estudantis da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e outras organizações, como o grupo Doe Sangue RN e a Apta Consultoria e Engenheiros Sem Fronteira. Durante esta terça e quarta-feira, profissionais do Hemonorte estarão mobilizando os universitários para as doações.

Mayara Contocanirüger, uma das organizadoras da ação, destacou que a cultura da doação de sangue entre os universitários ainda é pouco difundida. “Muitos deles alegam que falta tempo durante o dia para doar, enquanto outros argumentam a dificuldade em função da distância até a Hemonorte. Por isso resolvemos mostrar que agora não há mais desculpas. Basta virem ao Centro de Convivência da UFRN e aderir a campanha”, explicou.

Os interessados podem procurar o posto de doação instalado no Centro de Convivência da universidade entre as 8 h e 17h. No local, uma equipe de assistentes sociais do Hemonorte farão o cadastro do doador e o encaminhamento para a triagem com os profissionais de saúde. Se o doador estiver em perfeitas condições de doar, o processo poderá ser feito na mesma hora, através da unidade móvel instalada no local.

“Esperamos chegar ao mínimo de 80 doações por dia durante os dois dias da campanha. No próximo semestre voltaremos a realizar essa mesma ação, tornando-a comum todos os anos”, afirmou Mayara. Doar sangue é uma atitude que deve partir de qualquer cidadão que tenha consciência da importância de ajudar o próximo. O estudante Michael Martins, de 18 anos, se sentiu atraído pela campanha e fez questão de dar a sua contribuição.

“Devemos atentar que atitudes como essa servem para ajudar outras pessoas. Salvar vidas de quem está precisando. Essa é a primeira vez que faço a doação e confesso que estou muito satisfeito. Meu curso me ajudou a ter essa conscientização, por isso aproveitei a praticidade da campanha”, disse Michael, que cursa o primeiro período de enfermagem na UFRN.

Pacientes submetidos a transplante de órgãos, em terapia para o câncer ou portadores de muitas outras doenças dependem de transfusão de sangue para seu tratamento. O sangue também é essencial para a sobrevida de recém-nascidos prematuros e de pessoas que sofreram grandes acidentes. Todos sabem que doar sangue é um procedimento simples, rápido, sigiloso e seguro. Ainda assim, é importante o estímulo à doação de sangue, por meio da promoção de campanhas para desvendar mitos e mostrar que uma atitude simples pode salvar muitas vidas.

A assistente social que trabalha no setor de captação de doadores do Hemonorte, Delma Edna Santos, disse que a unidade estará sempre pronta para atender as necessidades da população. “Como sabemos que a sociedade não tem essa cultura de doação, nos prontificamos a estar em diversos locais, sempre em campanha em prol da conscientização. Atualmente estamos com um estoque considerado bom, mas temos que nos prevenir para a Copa do Mundo, já que a previsão é de que a necessidade de bolsas de sangue aumente em 30% com o mundial de futebol”, disse.

Compartilhar:
    Publicidade