Campeões mundiais apresentam o futebol de cinco aos natalenses

Um show de bola e de habilidade foi visto ontem na arena do projeto Experimentando Diferenças

Ricardinho, Jefinho e Tonislau interagiram com o público no Natal Shopping. Foto: Cedida
Ricardinho, Jefinho e Tonislau interagiram com o público no Natal Shopping. Foto: Cedida

Um show de bola e de habilidade foi visto ontem na arena do projeto Experimentando Diferenças, montada no Natal Shopping. Três jogadores da seleção brasileira tricampeã paralímpica de futebol de cinco, praticado por atletas cegos, estiveram no evento para fazer uma demonstração da modalidade e interagir com o público presente. Acompanhados pelo goleiro Tonislan, os craques Ricardinho e Jefinho – dois dos melhores jogadores do mundo – protagonizaram lances que chamaram a atenção do público.

A deficiência visual não impediu a realização de sonhos. Ricardo Alves, o Ricardinho, ficou cego aos seis anos de idade e, desde então, os obstáculos só se transformaram em superação. “Quando perdi a visão, já tinha o sonho de ser jogador de futebol. Acabei ficando frustrado porque na época não sabia que o futebol de cinco existia. Com 10 anos, descobri o esporte paralímpico na escola e, a partir daí, foi tudo muito rápido. Mas sempre tive confiança de que era capaz de fazer o melhor”, contou. A paixão pelo futebol sempre fez parte do dia a dia dele. “Sempre gostei de jogar. Sou ala ofensivo, mas gosto muito do toque de bola, às vezes gosto mais de dar o passe redondo para o companheiro do que buscar sempre o gol”, revelou.

Jeferson Gonçalves, o Jefinho, perdeu a visão em decorrência de um glaucoma e compete no futebol desde 2003, mas lembra com nitidez as imagens da Copa de 1994, quando o Brasil conquistou o tetracampeonato. “Como toda criança, sonhava em ser jogador de futebol e acompanhava todas as partidas pela televisão. Quando perdi a visão, percebi que não podia desanimar e segui em frente com meu sonho. Hoje fico feliz porque me sinto realizado com o que faço e ainda posso servir de exemplo para muitas pessoas”, comentou.

Ele falou também sobre a modalidade, que vem cada vez mais sendo reconhecida pelo público. “Muita gente ainda não conhece o futebol de cinco, mas por outro lado, outras tantas pessoas vêm nos cumprimentar, nos param na rua para conversar. Dessa forma, mostramos que somos capazes e cada título conquistado nos dá ainda mais alegria de seguir em frente”, acrescentou. O ala participou da conquista em Pequim e em Londres e foi eleito o melhor jogador do mundo em 2010, ano em que o Brasil conquistou o Mundial da modalidade.

No futebol de cinco, o goleiro é o único jogador que enxerga. Tonislan Pereira, que está há um ano na seleção brasileira, destacou a habilidade dos jogadores. “Eles têm muita percepção de localização da bola, das jogadas, da equipe e da quadra. Além de atuar no gol, também oriento a defesa”, detalhou.

O projeto Experimentando Diferenças segue em Natal até amanhã, na praça de eventos do Natal Shopping. Nesta quinta-feira (27), a partir das 10h, será realizada uma clínica para 30 crianças cegas com o velocista Felipe Gomes e o seu guia Jorge Borges.

Compartilhar: