Canal 1 – Televisão

Erro de edição se transforma em procedimento de rotina Também na televisão, em quase tudo, existe uma história interessante por…

Erro de edição se transforma em procedimento de rotina

Também na televisão, em quase tudo, existe uma história interessante por trás. Foram muitas as homenagens ao Luciano do Valle, com certeza menos do que merecia ou do que representou como figura esportiva, desde a tarde de sábado quando foi transmitida a notícia do seu falecimento.

Na TV, de uns anos para cá, se adotou o silêncio como a maneira mais apropriada ou como deferência mais adequada para fechar respeitosamente uma nota sobre alguém importante que se foi.

O que pouca gente sabe é que isto surgiu por simples obra do acaso ou por um simples erro de edição. Roberto Salim, hoje na Espn Brasil, mas nos seus tempos de Globo, foi encarregado de fazer uma nota sobre a morte de uma pessoa conhecida. E fez tudo como deveria ser feito, deixando para o editor, apenas o trabalho de colocar uma música para fechar. Coisa que este editor, por qualquer motivo não fez ou não conseguiu fazer e só se percebeu no momento que foi ao ar. Entrou a informação e o silêncio na sequência, pra desespero e palavrões do Salim. Para sua surpresa, genial foi o elogio mais comedido que ele recebeu naquele dia para aquilo que agora virou uma formalidade quase obrigatória.

TV Tudo

Outra historinha…

Quando tomou gosto pelo vôlei e resolveu colocar este esporte em rede nacional, Luciano do Valle se cercou de todos os cuidados.

Na primeira transmissão, chamou os câmeras e o diretor de TV escalados para uma partida, para prevenir: “tem um deles, Bernard, que costuma jogar a bola no teto do ginásio. Por favor, toda atenção nele”. O que depois ficou conhecido como “jornada nas estrelas”.

Só uma coisa…

Em situações como a de agora, é preciso tomar muito cuidado para não cair no ridículo. E muitos, sem a menor cerimônia, já caíram.

Alguns, que nunca tiveram a menor intimidade com ele, tentaram tirar a lasquinha básica com a morte do Luciano. Coisa mais feia.

E outra…

O Luciano foi um grande narrador e, reconhecidamente, um apaixonado pelo esporte. Deve ser lembrado e exaltado por isso.

Mas foi também um ser humano comum, com virtudes e defeitos. É descabida, portanto, a tentativa de querer transformá-lo em santo. Não é por aí.

Mas não é?

Desde domingo, depois que ela apareceu no “Faustão”, foram os mais diversos os comentários sobre os resultados da plástica da Anitta.

Conclui-se que, ela tanto fez que ficou a cara da Tatá Werneck.

Coincidências da vida

O ator Denzel Washington apareceu como protagonista em  dois filmes diferentes, “Sob o domínio do mal”, no “Super Cine” da Globo, e “Um ato de coragem”, “Cine Belas Artes” do SBT), no mesmo dia e hora, começo da madrugada do último domingo.

E, em ambos, também estavam o ator Obba Babatundé e a atriz Kimberly Elise.

Tá difícil

Já existem coisas que o Boninho certamente será levado a rever no próximo “Superstar”.

Os jurados, por exemplo. Um não fala. Só ri e bate palmas, Fábio Junior. O outro, o Dinho, fala muito, só que a todo o momento entra em alfa com a maior facilidade.

Em testes

A Bandeirantes continua em busca do casal ideal para apresentar o “Top 20”, programado para estrear nas noites do domingo, antes do “Pânico”.

André Vasco parece certo. A dúvida é com quem ele irá compor a dupla. Já fez pilotos com a Monica Apor e com a Lígia Mendes, ex-SBT.

Pode ser

Nesse embalo da Band, que tem entre as suas prioridades unificar todos os seus veículos, já se levantou a hipótese de aproveitar José Silvério, conhecido pelo seu trabalho no rádio, nas narrações esportivas da TV.

E, isto, já a partir do mundial.

Burrice é a mesma

O campeonato brasileiro, apenas com a sua primeira rodada, já apresentou uma série de lances duvidosos. Pênaltis não marcados, gols irregulares, impedimentos escancarados e por aí afora.

Só que o auxiliar e o bandeirinha continuam trabalhando na mesma lateral do campo. Qual o problema de botar um de cada lado? A visão do lance não será mais completa?

Golpista

José Rubens Chachá, estrela de “Sampa, o Musical”, dirigido por Ulysses Cruz, em cartaz no Terra da Garoa, em São Paulo, foi convocado por Manoel Carlos para participar da novela “Em Família”, na Globo.

O ator vai entrar na história como um golpista internacional, pai da Marina, personagem de Tainá Muller.

Chachá não deixará o musical. Quando não puder fazer, por causa das gravações, será substituído por Pascoal da Conceição.

Bate – Rebate

Até segunda ordem o “Primeiro Jornal” da Band ficará no ar até o dia 2 de maio…

… Para o horário, como se sabe, se prepara o lançamento do “Café com Jornal”…

… Só não se tem notícias ainda sobre o que será do Luciano Faccioli depois disso…

… Não há, até agora, nenhuma decisão sobre o seu futuro na emissora.

E ainda da Band, absolutamente correta a escolha da Dani Calabresa para a bancada do “CQC”…

… Está muito à vontade no posto.

“Tudo pela audiência”, programa da Tatá Werneck e Fabio Porchat que estreia em julho no Multishow, já gravou com Tom Cavalcante, Junior Cigano e Mister Catra…

… Sonia Abrão será a próxima.

No próximo domingo, Tadeu Schmidt e Renata Vasconcellos irão apresentar o “Fantástico”, com seu novo formato, direto da redação-estúdio e modelo mais próximo de reality show.

E na segunda-feira, também já está certo, será conhecido o novo cenário do “Jornal Hoje”.

O mesmo deverá acontecer com o “Jornal da Globo”, uma vez que a emissora também vinha trabalhado na construção do seu novo visual.

C’est fini

Na noite desta quinta-feira, no Projac, o pessoal de “Falso Brilhante”, substituta de “Em Família”, vai participar do primeiro workshop da novela.

É quando os seus atores, autores, diretores e demais componentes irão se reunir para receber instruções e conhecer os mais diversos detalhes desta produção assinada por Aguinaldo Silva.

Passo seguinte, as gravações na Suíça.

Então é isso. Mas amanhã tem mais. Tchau!

Compartilhar: