Candidata Fátima Bezerra: “Meu nome nunca apareceu em escândalo”

Fátima: “Meu estado tem acompanhado a nossa história, a nossa trajetória”

54Y45Y45Y45Y

Sem partir para o confronto direto com sua principal adversária nessas eleições, a ex-governadora Wilma de Faria (PSB), a pré-candidata do PT ao Senado, Fátima Bezerra, disse hoje que seu nome nunca apareceu em escândalos administrativos ou de corrupção.

“O maior orgulho que eu tenho é o meu patrimônio de uma atuação política parlamentar pautada na ética, na seriedade, no compromisso. Nunca dei um voto que envergonhasse o povo do meu estado. O meu estado tem acompanhado a nossa história, a nossa trajetória e graças a Deus o nosso mandato nunca foi objeto de deixar o povo do Rio Grande do Norte envergonhado. Graças a Deus o meu nome nunca apareceu em escândalo nenhum, porque se tem uma coisa que nós preservamos de maneira muito forte é exatamente esse compromisso com a ética, esse compromisso com a seriedade, a visão que nós temos que a política é um instrumento para a gente servir ao público, e não se servir da política”, declarou a petista, durante participação no “Jornal da Cidade” (94 FM).

Fátima confirmou a candidatura dela ao Senado, bem como a aliança com o PSD, do pré-candidato a governador Robinson Faria. A petista tratou de desmistificar a história de acordão. Segundo ela, ao se referir a acordão, ela diz que a aliança entre Henrique Alves (PMDB) e Wilma de Faria (PSB) “é muito mais movida a acomodações, a conveniência”, e questiona: “Como é que de repente essa aliança liderada pelo PMDB chega agora para a população do Rio Grande do Norte e diz que vai salvar o estado, quando dentro dessa mesma aliança estão todos aqueles que tiveram sob suas mãos a responsabilidade dos destinos político-administrativos do Rio Grande do Norte ao longo de mais de quatro décadas?”.

A petista referiu-se à aliança dela com Robinson Faria de “resistência”. Segundo ela, “o ato de resistência do PT, junto com o ato de resistência do PSD, vai permitir ao povo do Rio Grande do Norte o debate, uma discussão, acerca de um tema importante. Se não fosse esse ato de coragem do PT, de lá atrás ter mantido, inclusive, a nossa pré-candidatura ao Senado e com isso ter chamado o PSD para o debate e para a aliança, se não fosse isso a eleição no Rio Grande do Norte caminhava, todo mundo sabe, para ser W.O”. Fátima se disse ainda bastante confiante, “porque a onda de sentimento de renovação eu acho que está se espalhando pelo Rio Grande do Norte, vide o resultado das eleições de Mossoró e ontem de Ipanguaçu”.

Compartilhar:
    Publicidade