Candidato apoiado por “acordão” tem registro indeferido Justiça Eleitoral

Eles eram apoiados pelo "acordão", ou seja, pelo pré-candidatos Henrique Alves e Wilma de Faria

Zé de Deus será substituído pela mulher, Rizomar. Foto: Divulgação
Zé de Deus será substituído pela mulher, Rizomar. Foto: Divulgação

Às vésperas da eleição suplementar de Ipanguaçu (marcada para acontecer no domingo), o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) decidiu negar na tarde desta quinta-feira o recurso eleitoral do candidato a prefeito Zé de Deus, do PP. O candidato já estava com o registro de candidatura indeferido pela juíza do 29ª Zona Eleitoral, Aline Daniele Belém Cordeiro.

Zé de Deus será substituído pela mulher, Rizomar. O vice, Hélio, também atingido pela decisão do Tribunal, será substituído pela esposa, Ednalva.

Eles eram apoiados pelo “acordão”, ou seja, pelo pré-candidato ao Governo do Estado, Henrique Eduardo Alves (PMDB), e pela pré-candidata ao Senado, Wilma de Faria (PSB). Os dois e mais o senador José Agripino (DEM) e dos deputados federal, Felipe Maia (DEM), e estadual, George Soares (PR), inclusive, estiveram no último final de semana na cidade para apoiar Zé de Deus na disputa.

O presidente estadual do PMDB destacou a experiência de Zé de Deus, que já governou município por três vezes. Após os discursos, ao lado do candidato local, ele desceu do palanque, foi cumprimentado pela população e se emocionou com a receptividade e carinho das pessoas.

Essa, ressalta-se, é a segunda eleição suplementar desde que foi firmado a aliança entre PMDB, PR, PSB e PROS, que o grupo político apoia um candidato com “pendências judiciais”. Em Mossoró, apoiaram Larissa Rosado, do PSB, que acabou perdendo para Francisco José Júnior e, sequer, teve os votos conquistados na urna validados.

Assim como em Mossoró, inclusive, o lado adversário conta com a aliança entre PSD e PT. O vice-governador Robinson Faria (PSD) e Fátima Bezerra (PT), por sinal, até participaram de eventos da campanha nesta quinta-feira (27). Lá, eles apoiam o prefeito interino Geraldo Paulino (PT) e o vice Valdereto Bertoldo (PPS). O deputado estadual Fernando Mineiro (PT), o presidente estadual do PT, Eraldo Paiva, o ex-prefeito Leonardo Oliveira (PT), vereadores e lideranças da região também participaram do comício.

Nesse contexto, vale lembrar que a eleição suplementar de Ipanguaçu foi determinada em função da cassação do prefeito eleito em 2012, Leonardo da Silva Oliveira, do PT.

Compartilhar:
    Publicidade