Capacete evitou morte instantânea de Schumacher, dizem médicos

Heptacampeão de F1, Schumacher esquiava com o filho nos alpes franceses fora das pistas da estação de Méribel quando sofreu uma queda e bateu com a cabeça contra uma rocha

Equipamento de segurança salvou a vida do ex-piloto. Foto:Divulgação
Equipamento de segurança salvou a vida do ex-piloto. Foto:Divulgação

Os médicos responsáveis pelo tratamento de Michael Schumacher no hospital universitário da cidade de Grenoble, na França, destacaram a importância que o capacete teve para preservar a vida do ex-piloto de Fórmula 1. Apesar de o alemão estar internado em estado bastante grave com uma lesão cerebral importante, a proteção evitou uma morte instantânea.

Heptacampeão de F1, Schumacher esquiava com o filho nos alpes franceses fora das pistas da estação de Méribel quando sofreu uma queda e bateu com a cabeça contra uma rocha. Ele foi socorrido rapidamente e trasladado de helicóptero, ainda consciente, a um hospital da região.

“O capacete obviamente ajudou. Caso contrário, ele nem estaria aqui”, disse o médico Jean-François Payen, em conferência de imprensa realizada na manhã desta segunda-feira. “Ele teve um impacto do lado direito da cabeça. Chegou agitado e estável ao hospital, teve movimentos espontâneos”, acrescentou o especialista.

Schumacher está em coma induzido para aliviar a pressão cerebral, e os médicos se recusaram a fazer prognósticos sobre a recuperação do ex-piloto. “Não podemos especular”, declarou Payen.

Entenda o acidente

Diretor da estação de esqui, Christophe Gernignon-Lecomte confirmou o acidente à rádio francesa RMC. De acordo com ele, o alemão, que tem um chalé na estação onde se acidentou, bateu a cabeça em uma rocha fora da pista às 11h07 (horário local) e o resgate respondeu rapidamente, às 11h15 – ele foi levado ao hospital de helicóptero. O diretor ainda afirmou que a polícia já conduz investigações para descobrir a causa da queda.

Segundo o diretor, ainda em entrevista à RMC, o alemão, que utilizava um capacete no momento do choque, estava consciente durante o transporte ao hospital, mas muito abalado e agitado. A mesma rádio falou com o chefe da polícia de alta montanha, que explicou que o campeão foi inicialmente levado ao hospital de Moutiers, mas acabou transferido às 12h45 local para Grenoble pelo fato de a lesão ser mais séria do que se imaginava.

De acordo com relatórios preliminares, a queda foi causada por uma falha técnica. Ainda segundo o chefe da polícia, o acidente de Schumacher, que completará 45 anos no próximo dia 3 de janeiro, ocorreu no cruzamento das faixas “azul” e “vermelha” da estação de Méribel.

Hospital afirma que ferimentos estão sendo examinados

O chefe do hospital para o qual o alemão foi levado afirmou à rede europeia Sky News que Schumacher foi admitido na instituição de Grenoble e passava por uma ressonância. Sem informar o estado de saúde do veterano, contou apenas que os ferimentos estão sendo examinados.

A emissora afirma que havia nevado cerca de 40 polegadas na madrugada de sábado para domingo na região e que a neve estava fresca. Em entrevista à rede, o diretor Gernignon-Lecomte disse que desencoraja fortemente a prática de esqui fora das pistas por causa dos riscos – mesmo assim, evitou classificar o alemão como “imprudente”.

Méribel, onde o ex-piloto se acidentou, é uma aldeia que conta com uma tradicional estação de esqui na França. A estância fica situada na comuna francesa de Saboia, nos Alpes Franceses. Michael Schumacher é um dos maiores pilotos da história da F1, com sete títulos no currículo. O alemão estava aposentado da maior marca do automobilismo desde 2013, quando disputou três temporadas pela equipe Mercedes – havia deixado a F1 em 2006, mas voltou a correr em 2010.

Fonte:Terra

 
Compartilhar: