“Carlos e Rosalba preferiram Copa do Mundo a prevenir enchentes”

Além de criticar a falta de ação dos governos antes do problema, o PSTU e a vereadora de Natal, Amanda Gurgel também deram exemplo do que pode ser feito para evitar que tragédias como essa se repita

carlos-eduardo-rosalba

Pouco importante a solidariedade tão ressaltada por essas lideranças políticas se ela não for acompanhada de obras públicas e do saneamento e drenagem de 100% de Natal. Bom, pelo menos é o que apontou o Diretório Estadual do PSTU, que após as chuvas em Natal, enviou nota a imprensa afirmando que ser solidário só não basta. Outra diferença dos discursos dos demais é que o partido de esquerda também elegeu responsáveis pelas obras: Carlos Eduardo, Rosalba Ciarlini e a presidente da República, Dilma Rousseff.

“A verdadeira solidariedade com as vítimas é, portanto, realizar um plano de obras públicas para sanear e drenar 100% da cidade, a começar pelos bairros pobres e periferias. É preciso também desocupar imediatamente os terrenos em área de risco e construir moradias para as pessoas que estão em localidades atingidas, através da desapropriação dos terrenos e prédios desocupados, que servem apenas à especulação imobiliária dos grandes empresários”, afirmou o partido.

“O prefeito fez de tudo para maquiar a cidade e impedir que os turistas e a imprensa internacional conhecessem a verdadeira Natal. Para isso, até proibiu greves e protestos, como a dos servidores da saúde e o acampamento em frente à Prefeitura. Mas a forte chuva que desabou sobre nos últimos dias mostrou os graves contrastes e problemas sociais de nossa cidade”, apontou a sigla.

Segundo PSTU e Amanda Gurgel, o episódio mostrou que os governos Carlos Eduardo, da presidente da República, Dilma Rousseff (PT) e a da governadora do RN, Rosalba Ciarlini (DEM) preferiram investir na Copa do Mundo e cortaram ou mantiveram gastos mínimos para a área social e para a prevenção de enchentes. “O resultado dessa prioridade está aí, no sofrimento dos moradores. Cadê os R$ 126 milhões para a drenagem da cidade?”

O PSTU também ressaltou que o “governo Rosalba gastou milhões na TV prometendo saneamento para Natal e o RN. Carlos Eduardo, para aprovar os empréstimos da Copa, disse que iria drenar a cidade. No Portal da Transparência, estão previstos R$ 126 milhões para obra de drenagem, da Arena das Dunas até o Rio Potengi. Esta obra, como tantas outras, nunca começou, porque o governo priorizou as obras para os turistas, como o calçamento das ruas e a grama no entorno da Arena das Dunas. Tampouco há garantias de que será feita. Caminha para que o legado da Copa seja a tragédia que se abateu sobre a cidades”.

SOLUÇÕES

Além de criticar a falta de ação dos governos antes do problema, o PSTU e a vereadora de Natal, Amanda Gurgel também deram exemplo do que pode ser feito para evitar que tragédias como essa se repitam. “É preciso cercar de solidariedade a população atingida pelos impactos da chuva e enchentes em Natal, sobretudo os trabalhadores e o povo pobre. São eles que vivem nos locais mais afetados, sem saneamento básico, drenagem e são também os que menos têm condições financeiras de reaver as perdas que tiveram com a destruição de suas casas, móveis, etc”, explicou.

“É necessário que os leitos dos hotéis privados da cidade, cujos proprietários ganham muito dinheiro e são tratados como reis pelos governos (principalmente durante a Copa do Mundo), sejam imediatamente cedidos para abrigar as pessoas que estão sem suas casas”, acrescentou.

“Colocar a responsabilidade da tragédia apenas na natureza não resolve a situação, principalmente quando sabemos que os governos são os responsáveis diretos. Não podemos impedir os fenômenos da natureza, mas é possível investir em infraestrutura para que a vida das pessoas não seja afetada”, ressaltou.

Compartilhar:
    Publicidade