Carlos Eduardo: “Escolhi Henrique porque tem as melhores condições”

Prefeito confirma que votará no candidato do PMDB e nega interesse por cargo de vice na chapa

67i67i6i6

Ciro Marques

Repórter de Política

O PDT vai apoiar o PMDB para o Governo do Estado. A informação foi confirmada na última sexta-feira, pelo prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves, presidente estadual do partido. E se engana quem pensa que a sigla exigiu qualquer cargo na chapa majoritária para garantir o apoio. Segundo Carlos Eduardo, o apoio foi conseqüência, simplesmente, de uma opinião dele, de que o nome que o PMDB lançará, o do presidente da Câmara Federal, Henrique Eduardo Alves, é o melhor nome para o Governo.

“O PDT avaliou que Henrique tem as condições de reerguer o Estado do RN. Ele vem sendo, através dos mandatos dele, através da investidura na presidência da Câmara, ele tem demonstrado maturidade política e, por tanto, as condições de unir forças políticas no Rio Grande do Norte para resgatar o Estado”, afirmou Carlos Eduardo, praticamente repetindo as palavras que o pai dele, o deputado estadual Agnelo Alves, proferiu em janeiro, quando, naquela época, já mostrava uma tendência do PDT ao apoio ao PMDB.

É importante lembrar que, apesar de parentes (Agnelo é tio de Henrique e, Carlos Eduardo, primo), os dois estiveram em lados bem opostos na última campanha eleitoral, quando Carlos Eduardo foi candidato a prefeito de Natal e Henrique apoiou o nome do deputado estadual Hermano Morais. Na disputa, vale lembrar, foram várias a troca de acusações, inclusive entre Carlos Eduardo e o outro primo, Garibaldi Alves Filho, também apoiador do PMDB, a quem o prefeito chamou de “velho e radical”.

A favor do PMDB, além da questão familiar, pesou também a presença da vice-prefeita de Natal, Wilma de Faria, do PSB, na chapa. Se o PMDB estava em posição oposta, Wilma abriu mão da candidatura para apoiar Carlos Eduardo, ficando subjugada na condição de candidata a vice.

Neste ano, do outro lado, está o vice-governador Robinson Faria, do PSD, pré-candidato ao Governo do Estado; e a deputada federal Fátima Bezerra, do PT, pré-candidata ao Senado. Robinson foi o primeiro, em 2012, a apoiar Carlos Eduardo e havia a expectativa de que, neste pleito, ele retribuísse esse apoio. Enquanto isso, Fátima Bezerra apoio Fernando Mineiro no primeiro turno, mas esteve ao lado de Carlos Eduardo no segundo turno, justamente, contra o PMDB.

O apoio a Henrique, por outro lado, seria conseqüência da “ajuda” que ele deu, como presidente da Câmara, a obtenção de recursos federais para Natal. Fátima, porém, afirma que também conseguiu verbas e convênios, por meio da influência dela no PT, partido da presidente da República, Dilma Rousseff.

Para evitar a discussão em torno do tema, Carlos Eduardo descartou tal motivação para a definição do apoio. “Não estou falando em apoio, porque apoio é uma obrigação de todos os representantes da bancada federal. Estou falando aqui na candidatura que está melhor preparada, que tem as melhores condições, pela capacidade de articulação, de construir um maior consenso em favor do Estado”, afirmou o prefeito.

CARGOS

Carlos Eduardo também fez questão de deixar claro que o apoio a Henrique não veio motivado por qualquer cargo oferecido pelo PMDB na chapa majoritária. Especulava-se que, para manter o prefeito de Natal no grupo, os peemedebistas teriam oferecido a vice-governadoria, tirando João Maia da disputa. “Isso é especulação. A chapa está proclamada nos jornais”, garantiu o prefeito. “O PDT vai discutir coligação na chapa proporcional, para deputado estadual e federal. Temos o nome de reeleição do deputado Agnelo Alves, temos a provável candidatura de Sávio Hackradt a deputado federal e de vários companheiros, militantes do PDT que são candidatos”, acrescentou.

Fernando Lucena: “Carlos Eduardo traiu Fátima Bezerra. O PDT está sendo ingrato com o PT”

Traição. Mais uma na história política do RN. É assim que o vereador de Natal, Fernando Lucena, do PT, classificou a decisão de Carlos Eduardo de levar o PDT para a chapa do PMDB e apoiar a candidatura de Henrique Eduardo Alves. Segundo Lucena, Fátima Bezerra se dedicou muito para conseguir recursos para a cidade e reerguer a capital do Estado, contribuindo, também, para a boa aceitação do prefeito no atual mandato.

“O PDT está sendo muito ingrato com o PT, porque a deputada Fátima dedicou-se tanto a Natal, para conseguir recursos, e Carlos Eduardo a traiu”, analisou Fernando Lucena, acrescentando que a “traição” acabou virando um jargão da política local. “Fica essa história de quem traiu quem. Já é uma palavra morta no Rio Grande do Norte, porque todo mundo trai todo mundo”.

É importante ressaltar que já em março, antes da definição do PDT pelo PMDB, o PT deu o exemplo da obtenção de recursos em Brasília ao liberar milhões, pelo PAC 2, para a mobilidade urbana de Natal. A verba seria destinada, inclusive, para o veículo leve sobre trilhos, o VLT, projeto antigo da deputada Fátima Bezerra.

Diante disso, Lucena afirmou: “A única lei que eu conheço de Henrique Alves foi colocar o nome do aeroporto de Aluizio Alves. Eu acho que é uma boa homenagem. Aluizio Alves, ao contrário de Henrique, era um homem propositivo, que criou a Cosern, a Caern, Bandern, Telern, apesar disso o sobrinho, Garibaldi Filho, distribuiu tudo leiloando de graça, a preço de banana”.

“Eu desafio o cidadão: diga uma lei Henrique Alves em 44 anos de mandato. Ora, se ele não resolveu nada como parlamentar durante esse tempo, como é que vai resolver como governador? Essa chapa é um desastre anunciado pelo Rio Grande do Norte”, desafiou Fernando Lucena. É importante ressaltar que, para Fernando Lucena, houve traição de Carlos Eduardo não só o fato do prefeito ter escolhido o PMDB mesmo depois de toda a ajuda que o PT deu na obtenção de recursos em Brasília. Mas também pelo fato dos petistas estarem participando da gestão atual do PDT em Natal.

De qualquer forma, o fato é que o PT segue firme no caminho da disputa eleitoral. “O quadro nosso está fechado. Nós vamos com Robinson, Fátima e o que sobrar da Arca de Noé, que é a chapa liderada pelo candidato Henrique e que já está vazando água”, afirmou Lucena, se referindo à polêmica da semana passada, quem seria o vice de Henrique: João Maia, do PR, ou o nome do PDT? . “Afinal, quem é o vice de plantão?” questionou. (CM)

Compartilhar:
    • Francinete Amorim

      Saíram de ”DEBAIXO DO PANO”!!! Foi engando quem é otário e gosta de ser enganado!!! As obras começadas a ‘toque de caixa’ ultimamente, tem o DEDO DO PRIMO!! Tudo em troca de apoio futuro… Então chegou o tempo do APOIO…

    • Francinete Amorim

      A cada dia que se passa, vejo claramente o que esta CORJA FEZ COM A BORBOLETA Micarla… COITADA!! sei que ela foi mafiosa, mas não se dobrou a eLLes, então pagou O PATO, E QUE PATO!!!

    Publicidade