Carne, óleo de soja e verduras puxam preço de cesta básica em Natal

O grupo Alimentação e Bebidas, que responde por 32,43% do índice geral em termos de participação no orçamento familiar, apresentou uma variação positiva de 1,92%

RY4554Y45Y4

O Índice de Preços ao Consumidor – IPC da cidade do Natal, calculado pelo Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte – IDEMA, através da Coordenadoria de Estudos Socioeconômicos – CES, registrou para o mês de março uma variação positiva de 0,65% em relação ao mês de fevereiro. Se comparados os últimos doze meses (abril de 2013 a março de 2014), a variação atingiu 5,21% e 327,61% desde o início do Plano Real. Com este resultado, a variação no ano ficou em 1,84%.

O grupo Alimentação e Bebidas, que responde por 32,43% do índice geral em termos de participação no orçamento familiar, apresentou uma variação positiva de 1,92%. Os itens que mais contribuíram para esse aumento de preços foram: Carnes (7,80%), Carnes e Peixes Industrializados (4,64%), Tubérculos, Raízes e Legumes (3,89%), Cereais, Leguminosas e Oleaginosas (3,44%) e Óleo e Gorduras (2,02%).

O grupo Comunicação apresentou neste período uma variação positiva de 0,79% em função do aumento de preço nos seguintes itens: Aparelho de Celular (2,06%) e TV a Cabo (1,11%). O grupo Transportes teve uma variação positiva de 0,39%. Os itens que mais contribuíram para esse aumento foram: Combustíveis e Veículos (1,61%) e Transporte Público (0,55%).

Cesta Básica

Ainda de acordo com os cálculos do IDEMA, o custo da Cesta Básica em Natal apresentou aumento de 0,79% para o mês de março. Nas despesas com os produtos essenciais, o custo com a Alimentação por pessoa foi de R$ 262,28. Para uma família constituída por quatro pessoas, esse valor alcançou R$ 1.049,12. Se a essa quantia fossem adicionados os gastos com Vestuário, Despesas Pessoais, Transportes etc., o dispêndio total seria de R$ 3.235,09.

Dos treze produtos que compõem a Cesta Básica, oito tiveram variações positivas: Óleo (7,25%), Carne de Boi (6,43%), Margarina (3,27%), Feijão (1,11%), Frutas (0,69%), Açúcar (0,52%), Legumes (0,34%) e Leite (0,24%). As variações negativas ocorreram em: Pão (-3,84%), Farinha (-3,31%),Tubérculos (-3,03%), Arroz (-2,98%) e Café (-0,21%).

Compartilhar: