A casa caiu

Nada como um dia após o outro. O vice-presidente da Câmara dos Deputados, André Vargas (PT-PR), era um ilustre desconhecido…

Nada como um dia após o outro. O vice-presidente da Câmara dos Deputados, André Vargas (PT-PR), era um ilustre desconhecido da política nacional até o dia em que resolveu se encorajar e peitar o presidente do STF, Joaquim Barbosa, repetindo o gesto dos seus companheiros mensaleiros, presos meses antes, por ordem do ministro.

Com o punho fechado e o braço erguido, chamou a atenção da imprensa, e disse que fez o ato porque estava “em casa” e se achava no direito de receber seus convidados como bem entendesse.

Pois bem. Talvez seja assim que o parlamentar também receba a visita do seu amigo Alberto Yousseff, doleiro preso em março pela Polícia Federal durante a operação Lava Jato, que investiga um gigante esquema de lavagem de dinheiro em diversos estados do país.

Segundo a imprensa nacional, o petista viajou no início do ano em um avião emprestado pelo “amigo de 20 anos”. O vice-presidente da Câmara confirmou ter utilizado o equipamento emprestado.

Bombardeado pela imprensa diante de envolvimento duradouro com uma pessoa tão suspeita – afinal, em duas décadas de amizade já dava para se saber muito sobre o amigo – André Vargas certamente não terá a coragem de reerguer o punho dessa vez.

Mesmo em casa, como ele classificou ser a Câmara, deverá tentar passar quase despercebido nos próximos dias, enquanto jornalistas tentarão vasculhar todo o seu passado de “amizade” com o preso pela PF.

O problema será se a polícia ou a imprensa descobrir alguma sujeira escondida debaixo do tapete, aqueles que ficam dentro da residência mesmo. Com certeza, o ministro Joaquim Barbosa estará acompanhando o desenrolar dessa história de camarote. A casa pode acabar caindo.

 

DERROTA DO PREFEITO

A oposição se aproveitou de um cochilo da bancada governista na Câmara Municipal de Natal e, ontem, quase no final da sessão, aprovou convocação do prefeito Carlos Eduardo Alves. O gestor precisará ir ao Legislativo para explicar porque ainda não implantou o sistema de bilhetagem unificada no transporte público. Isso, claro, se os parlamentares não mudarem de ideia.

DEFESA RESTRITA

Em tempo: a convocação de Carlos Eduardo ocorreu no dia em que o líder do prefeito na Casa, Júlio Protásio, estava ausente, ainda se recuperando de problemas de saúde e prestes a se submeter a uma pequena cirurgia de vesícula. O que só mostra o quanto o prefeito é carente de defensores no Legislativo e o tamanho da importância para ele, da liderança de Júlio no parlamento.

VITÓRIA DA POPULAÇÃO

Ainda em relação a Câmara, os vereadores derrubaram mais um veto do prefeito Carlos Eduardo. O projeto de Felipe Alves, que facilita o acesso a exames de mamografia na rede pública, agora vai virar lei, merecidamente.

MEDIDA ERRADA

Por coincidência, no mesmo dia, este JH estampou em sua capa a emoção de dona Geralda Cunha, 61 anos, que tenta há vários dias fazer o teste mas não consegue, diante da decisão do Governo do Estado de fechar o Centro de Saúde Reprodutiva, no Alecrim. Lamentável.

SOFRIMENTO

A medida tomada pela Secretaria Estadual de Saúde, enfatize-se, atinge a várias outras unidades, e visa repassar para o município suas devidas responsabilidades. Mas, no final, quem sofre é o povo.

JUSTIÇA

A Câmara Municipal realiza amanhã, a partir das 18h30, solenidade em homenagem ao ex-prefeito de Natal, Djalma Maranhão, e ao ex-vice-prefeito Luiz Gonzaga dos Santos. A dupla foi cassada pela ditadura militar no dia 3 de abril de 1964, e o legislativo natalense devolverá os mandatos de forma simbólica. A proposição é do vereador George Câmara (PCdoB).

TIMES EM CAMPO

O sábado será de movimentação política para as duas chapas colocadas até agora na disputa majoritária no RN. Enquanto João Maia reúne seu PR para fechar aliança com Henrique Alves, às 9 horas na sede do América, Robinson Faria realiza encontro do PSD com o PT para o primeiro seminário regional, que vai produzir um projeto de governo para o Estado.

COMBATE A VIOLÊNCIA

Os moradores de Morro Branco se mobilizaram e conseguiram o compromisso do novo secretário estadual de Segurança, o general Monteiro, para participar de uma audiência pública realizada no próprio bairro, ao lado da conhecida Lagoa do Jacaré. A população está reivindicando a permanência do efetivo policial no local, ameaçado nos últimos dias.

LEMBRAR NÃO PAGA…

Enquanto os permissionários do transporte alternativo brigam pela implantação da bilhetagem eletrônica, a população está quase esquecida de outros dois pontos importantes em relação ao tema. O primeiro é o passe livre para os estudantes, prometido pelo prefeito Carlos Eduardo desde o ano passado. O segundo, a questão do processo licitatório para as linhas de ônibus. Cadê?

GIRA MUNDO

Mark Zuckerberg, o jovem prodígio criador do Facebook, recebeu apenas US$ 1 por suas tarefas à frente do escritório de Menlo Park em 2013, contra um salário de US$ 500 mil em 2012 – ano em que a rede social mais popular do mundo fez sua oferta pública de capitais. Não é a primeira vez que um grande executivo do Vale do Silício faz isso após “fazer seu pé de meia”: a tendência foi iniciada por Steve Jobs. A estratégia é para ganhar dinheiro com ações. Zuckerberg, por exemplo, tem uma fortuna de US$ 27 bilhões de dólares. No ano passado, o executivo de 29 anos ganhou US$ 3,3 bilhões ao vender parte de suas ações.

Compartilhar: