Casais estão mais propensos a brigar quando estão com fome

Segundo especialistas, o jejum faz com que o cérebro não tenha forças para exercer o autocontrole

Isso acontece pois cérebro fica sem energia para manter autocontrole. Foto: Divulgação
Isso acontece pois cérebro fica sem energia para manter autocontrole. Foto: Divulgação

Pessoas famintas são mais propensas a perder a paciência com o parceiro, de acordo com novo estudo. Isso acontece porque o jejum faz com que o cérebro, que consome 20% das nossas calorias diárias, não tenha forças para exercer o autocontrole. As informações são do Daily Mail.

“É um conselho simples, mas funciona: antes de ter uma conversa difícil com seu cônjuge, certifique-se que não está com fome”, segundo os pesquisadores. Mais de 100 casais preencheram questionários sobre os relacionamentos, fazendo medições dos níveis de açúcar no sangue, pela manhã e noite. Para mensurar a quantidade de raiva que estavam sentindo um pelo outro, os pesquisadores entregaram bonecos de vodu e pediram que os apunhalasse com até 51 pinos.

Quanto mais baixa a taxa de açúcar no sangue dos voluntários, mais eles descontaram suas frustrações nos bonecos. O pesquisador Brad Bushman, da Ohio State University, disse que “quando eles estavam com pouca glicose no sangue, sentiram mais raiva e tiveram mais dificuldade de autocontrole”.

Um segundo teste de agressão veio ao final do estudo de três semanas, quando homens e mulheres foram convidados para participar de um jogo de computador. Eles foram induzidos a pensar que estavam jogando contra o parceiro e cada vez que ganhavam podiam enviar um barulho irritante, como som de unhas raspando um quadro negro, brocas odontológicas, sirenes de ambulâncias e outros. Mais uma vez os sons foram enviados mais altos conforme a baixa quantidade de açúcar.

Fonte: Terra

Compartilhar:
    Publicidade