Castração em cadelas aumenta expectativa de vida; entenda

Saiba de que forma a castração em cadelas pode ser benéfica e evitar doenças perigosas

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Embora seja um procedimento visto como perigoso por muitos donos de pets, a castração de cadelas, além de bastante segura, também pode ser muito benéfica para as fêmeas, ajudando, inclusive, a evitar uma série de doenças e problemas sérios que podem se desenvolver nas cachorrinhas não castradas.

Na maioria dos casos, a castração em cadelas é uma opção adotada pelos donos de pets que nem têm condições e não desejam a chegada de novos filhotes no seu lar, usando o procedimento como uma forma de impedir tanto o acasalamento da cadela como o comportamento atípico que elas podem apresentar durante o período do cio.

No entanto, a castração das cachorrinhas pode trazer benefícios que vão muito além do simples fato de evitar novas crias, podendo ser um fator decisivo para diminuir os riscos de tumores relacionados ao sistema reprodutivo, da gravidez psicológica (conhecida como pseudociese) e, ainda, da piometra, que consiste em uma grave infecção uterina que ocorre nas cadelas e pode ser fatal.

Com isso, a expectativa de vida das cachorrinhas também aumenta após a realização do procedimento – que é bastante seguro e só gera complicações em casos bastante raros. Entretanto, em meio a muitos benefícios, também há uma pequena desvantagem bastante comum de ocorrer quando uma cadela é castrada: o aumento de peso.

Embora nos cães machos esse sinal também se manifeste com frequência, é principalmente nas cadelas que o aumento de peso chega com força após o procedimento da castração, exigindo que os donos da pet fiquem bem atentos para não deixar que essa situação leve a cachorrinha à obesidade – que pode causar mais outra série de complicações sérias em sua vida.

A adoção de uma dieta balanceada, de poucas calorias, e a prática de exercícios com frequência, na maioria dos casos, já é o suficiente para evitar o aumento exagerado de peso do animal e a obesidade. Ainda assim, caso isso não funcione, o mais recomendado é marcar uma consulta com um médico veterinário, podendo ter uma indicação mais precisa e certeira para manter a saúde da cadelinha.

 

Fonte: Terra

Compartilhar:
    Publicidade