CBF admite pela primeira vez o Brasileirão com mais de 20 clubes

Afirmação é do advogado contratado pela confederação

Presidente José Maria Marin pode perder a briga na Justiça comum. Foto: Divulgação
Presidente José Maria Marin pode perder a briga na Justiça comum. Foto: Divulgação

Envolvida numa guerra de liminares, a Confederação Brasileira de Futebol admitiu pela primeira vez que o Campeonato Brasileiro deste ano pode ter mais de 20 clubes ou até ser adiado se não houver uma definição do caso Héverton até o dia 20 de fevereiro, data final para publicação da tabela, de acordo com o que estabelece o Estatuto do Torcedor. A afirmação partiu do próprio advogado contratado pela CBF para tratar escpecificamente do caso, Carlos Miguel Aidar, cujo escritório fica em São Paulo.

“A verdade é que existe um risco no campeonato sim. Se nós não tivermos uma decisão até 20 de fevereiro para por uma pá de cal, nós teremos um problema muito sério. Ou não teremos campeonato ou teremos, com mais clubes. Cada um defende seu direito, isso é bonito, é da democracia, nos resta aguardar. A palavra final será do poder judiciário”, disse o advogado da CBF, Carlos Aidar.

Aidar trabalha em duas frentes: na disputa das liminares contra o rebaixamento da Portuguesa — das três conquistadas pelos torcedores recolocando a equipe paulista na Série A, uma já foi cassada pelo advogado. Hoje, Aidar participa de uma audiência para definir se a CBF aceita um Termo de Ajustamento de Conduta proposto pelo MP, o que significa, na prática, a devolução dos pontos à Portuguesa.

O promotor Roberto Senise Lisboa, responsável pelo inquérito, promete abrir uma ação civil pública caso a entidade não aceite o termo.

 

Noveletto é o candidato da oposição

O grupo de oposição da Confederação Brasileira de Futebol confirmou ontem o nome do seu candidato para as próximas eleições presidenciais da entidade. O mandatário da Federação Gaúcha de Futebol, Francisco Noveletto, foi o escolhido para encabeçar a chapa no pleito de sucessor de José Maria Marin. A definição favorável a Noveletto já era esperada e acabou confirmada depois de uma reunião nesta terça, na capital paulista.

Outros nomes que eram cotados, como o ex-presidente corintiano Andrés Sanchez e o presidente da Federação de Futebol do Rio de Janeiro, Rubens Lopes, darão apoio à candidatura do gaúcho. Agora, para confirmar a candidatura, Noveletto precisa ter o aval de oito das 27 federações que compõem o futebol nacional, além de cinco times da Série A.

Só com a oficialização deste apoio o opositor poderá registrar seu nome para as eleições. Já o líder da situação para as eleições é presidente da Federação Paulista de Futebol, Marco Polo Del Nero, que tem excelente relação com Marin. O pleito está previsto para ser realizado em abril.

Segundo Noveletto, o anúncio da formação da chapa deve acontecer nos próximos dias.

Compartilhar:
    Publicidade