CEF tem menor juro do cheque especial, enquanto Santander tem a maior

Santander é o banco que tem a maior taxa entre as instituições pesquisadas

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

É bom planejar onde abrir conta bancária. As taxas de juros do cheque especial variam em até 4,56 pontos percentuais de um banco para outro no Brasil. Já o custo do empréstimo pessoal tem diferença de até 3,24 pontos percentuais entre as instituições. Os dados são da pesquisa do Procon de São Paulo e considera os percentuais mais altos praticados por cada banco nas duas modalidades.

A Caixa Econômica Federal (CEF) é o banco que cobra a menor taxa: 6,33% ao mês no cheque especial e 3,75% mensais para o empréstimo. Os maiores custos foram identificados no Santander: 10,89% e 6,99% para os mesmo itens, respectivamente.

Banco do Brasil (BB), Bradesco, HSBC, Itaú Unibanco e Safra também estão no comparativo de taxas. Entre todas as instituições, a taxa média no empréstimo pessoal ficou em 5,61% ao mês em junho, percentual 0,07% maior que o verificado em maio. A alta, de acordo com o Procon, se deve à elevação de 6,49% para 6,99% no empréstimo do banco Santander. No cheque especial, a taxa média se manteve 9,17% ao mês em junho sobre maio.

A principal orientação do Procon-SP é que o consumidor planeje seu orçamento e não faça empréstimos sem a necessária cautela”. Para o órgão de defesa do consumidor, os empréstimos “só devem ser tomados em caso de necessidade para que não se transformem em armadilha, principalmente para quem já está com o orçamento bastante comprometido”.

Fonte: IG

Compartilhar:
    Publicidade