Central de Transplantes do RN intensifica ações de incentivo à doação de órgãos

A Central em atuado de várias formas visando o aumento no número de doações no Estado

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A equipe da Central de Transplantes do Rio Grande do Norte realizou visitas aos hospitais públicos e privados de Natal para incentivar a formação das Comissões Intra-hospitalares de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes (CIHDOTT). O objetivo é intensificar as notificações de óbitos e assim aumentar o número de doações.

“O trabalho foi muito bem recebido por todas as instituições. Foi feita a atualização dos dados e a solicitação aos que ainda não possuem CIHDOTT que realizem os trâmites para efetivar as comissões”, explica Artenise Revoredo, coordenadora da Central de Transplantes.

Ela afirma que a formação e atuação das comissões intra-hospitalares na busca ativa por potenciais doadores é um fator primordial para o aumento do número de doações. “Estamos fazendo um trabalho de conscientização especialmente com os profissionais da área da enfermagem para que notifiquem todos os óbitos ocorridos à Central para que possamos avaliar a possibilidade de entrevistar as famílias”.

A Central em atuado de várias formas visando o aumento no número de doações no Estado. No mês de março foi realizado um Curso para Implantação de Organizações de Procura de Órgãos (OPO’s), promovido pelo Sistema Nacional de Transplantes (SNT) em parceria com o Hospital Sírio Libanês. Foram abordados temas como entrevista familiar, abertura e fechamento de protocolos e responsabilidades das notificações.

Na próxima quinta-feira, dia 24, a equipe da Central de Transplantes terá um stand no evento “Justiça na Praça”, promovido pelo Tribunal de Justiça do RN, em Canguaretama. “Estaremos informando a população daquele município sobre o serviço oferecido pela Central de Transplante e conscientizando sobre a importância da doação de órgãos”.

No período de 1º de janeiro a 16 de abril o Rio Grande do Norte registrou 13 doadores de órgãos (rins e fígado), 38 doadores de córneas e 7 doadores de coração para processamento de válvulas cardíacas. No mesmo período foram realizados no Estado 18 transplantes de rim, 53 transplantes de córneas e um transplante de fígado.

A Central de Transplantes do Rio Grande do Norte é o órgão vinculado à Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) responsável por inscrever potenciais receptores, classificá-los e agrupá-los, de acordo com as medidas necessárias para facilitar a localização e a verificação de compatibilidade. Também comunica ao Sistema Nacional de Transplantes as inscrições de possíveis receptores e recebe notificações de morte encefálica ou outra que possibilite a retirada de órgãos e tecidos para transplante.

Compartilhar: