Centro de Comando de Segurança em Natal será principal legado da Copa

Centro Integrado de Comando custou R$ 80 milhões e tem 48 telas recebendo imagens de 200 câmeras de segurança

YTKYTKRY

Com os jogos da Copa em Natal chegando ao fim, já se pensa no legado que o Mundial deixará para a cidade. Para a segurança não será diferente. Os investimentos foram feitos tendo a competição como justificativa e agora novos equipamentos e instalações ficarão na capital potiguar. “São 200 viaturas de quatro rodas e 60 motocicletas que foram compradas. Também tivemos o investimento de pessoal. Os nossos policiais foram qualificados para trabalhar na Copa do Mundo e esses profissionais ficarão em Natal depois do Mundial”, destacou o coronel Francisco Araújo, comandante geral da Polícia Militar do Rio Grande do Norte.

A capital do Estado ainda “ganhou” um equipamento no valor de R$ 8 milhões. Trata-se do “Imageador”, uma espécie de câmera que foi acoplada no helicóptero Potiguar 1. Durante a manhã, por exemplo, o Imageador permite identificar e monitorar alvos sem que a aproximação seja notada em uma distância de até 10 km. Durante a noite, outro sensor ajusta a melhor luminosidade para a situação. Em áreas de baixa visibilidade, como uma mata fechada, a câmera capta imagens por meio da diferença de calor.

Também nesse período da Copa, para evitar a greve dos PMs, o Governo negociou e conseguiu atender pautas que eram reivindicadas há bastante tempo pela categoria. “Fizemos várias ações estratégicas em todo o Estado. Também conseguimos solucionar alguns problemas históricos, como a Lei de Promoção de Praças, o pagamento de alguns subsídios para os policiais. Além de termos investido em equipamentos, hoje temos policiais trabalhando mais motivados, pois foram valorizados”, afirmou Eliéser Girão.

Um dos maiores benefícios para a cidade é o chamado Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR), que foi montado na Escola do Governo, no Centro Administrativo. A estrutura teve um investimento de R$ 80 milhões e tem 48 telas de cinquenta polegadas que recebem imagens de 200 câmeras que estão espalhadas pela cidade. “Para a Copa, foram instaladas mais 30 câmeras, além das da Prefeitura do Natal, que passam imagem para o Centro. Depois da Copa, esse Centro fica como legado para o sistema de segurança pública do Rio Grande do Norte. Todas as ações de segurança pública na região metropolitana estarão ligadas diretamente ao Centro”, frisou Araújo.

Além do CICCR, dois Centros Integrados de Comando e Controle Móveis (CICCMs) estarão trafegando pelas ruas da cidade. Os veículos são equipados com 12 estações de vigilância, uma câmera térmica e uma câmera móvel. No Centro Integrado, trabalharam a Polícia Federal, Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Agência Brasileira de Inteligência e Força Nacional. A integração entre esses órgãos também é um dos legados que o RN ganhará. “A integração entre os órgãos de segurança funcionou da melhor maneira possível. O CICCR recebia qualquer tipo de informações referente à segurança. Depois o atendente passava a chamada para o órgão responsável para solucionar aquela situação. Então, tivemos a oportunidade de ter um contato mais direto com todos os órgãos. Isso é muito importante para se fazer segurança pública”, afirmou o coronel Araújo.

Na Copa, a segurança pública também trabalhou ao lado das Forças Armadas em diversas oportunidades, como na escolta das seleções e autoridades. Esse contato mais direto, que nunca tinha acontecido no Rio Grande do Norte, também é visto como benéfico. “Nunca aconteceu um evento tão grande em Natal. Para a Copa do Mundo, existiu uma integração entre o Ministério da Defesa e a segurança pública. Por exemplo, nas escoltas de seleções de autoridades, todos trabalham juntos. Hoje funcionamos em conjunto e no futuro, se for preciso uma ação desse tipo, estaremos preparados, sabendo exatamente como agir”.

Compartilhar:
    Publicidade