Chance de morte por traumatismo chega a 45%, diz médico de Schumacher

Especialista falou sobre a gravidade da lesão do ex-piloto

O alemão sofreu um grave acidente em uma estação de esqui em Méribel, nos Alpes franceses. Foto: Divulgação
O alemão sofreu um grave acidente em uma estação de esqui em Méribel, nos Alpes franceses. Foto: Divulgação

Após ter se acidentado enquanto andava de esqui na França, o ex-piloto da Ferrari, Michael Schumacher luta pela vida. As possibilidades estatísticas de uma morte precoce após um traumatismo craniano como o sofrido pelo alemão são de 40 a 45%, segundo o chefe do serviço de anestesia do hospital de Grenoble, onde Schumacher está internado em coma induzido.

O médico, Jean-François Payen, falou sobre a gravidade da lesão à uma rede de televisão local:

— Nas mortes precoces em traumatismos cranianas graves, se olhamos a literatura médica, se fala em 40 a 45% dos pacientes.

Por outro lado, o especialista garantiu que há pacientes que escapam com vida deste tipo de lesão.

— São números e eu não trabalho com estatísticas, mas com pacientes, portanto, vamos trabalhar.

Ex-piloto perdeu o controle e após cair, teria batido com a cabeça em uma rocha. Foto: Divulgação
Ex-piloto perdeu o controle e após cair, teria batido com a cabeça em uma rocha. Foto: Divulgação

Schumacher sofreu o acidente de esqui na estação de Méribel, e está em coma induzido após ter sido submetido a uma neurocirurgia. Ele teve várias lesões ao se chocar com uma rocha e, segundo os médicos, provavelmente teria morrido se não estivesse usando capacete. O ex-piloto de Fórmula 1, que completa 45 anos no próximo dia 3,  segue em estado crítico.

Ele foi socorrido de helicóptero para o hospital de Grenoble, onde permanece em coma induzido. Foto: Divulgação
Ele foi socorrido de helicóptero para o hospital de Grenoble, onde permanece em coma induzido. Foto: Divulgação

 

Fonte: R7

Compartilhar: