Chile consolida vexame da favorita Espanha e vai às oitavas de final

A Espanha, bicampeã europeia e atual campeã mundial, foi eliminada da competição na primeira fase, com uma rodada de antecedência

Vargas chuta forte entre Sergio Ramos e Casillas e abre o placar para o Chile no Maracanã. Foto: Divulgação
Vargas chuta forte entre Sergio Ramos e Casillas e abre o placar para o Chile no Maracanã. Foto: Divulgação

O público de 74.101 pessoas presente no Maracanã na tarde desta quarta-feira presenciou um vexame histórico na Copa do Mundo. A Espanha, bicampeã europeia e atual campeã mundial, foi eliminada da competição na primeira fase, com uma rodada de antecedência. No Rio de Janeiro, o Chile levou a melhor como franco-atirador e fez 2 a 0 para se classificar às oitavas de final e acabar com as esperanças espanholas.

A eliminação espanhola na primeira fase da Copa do Mundo foi concretizada porque, mais cedo, aHolanda venceu a Austrália e chegou aos 6 pontos ganhos. Como o Chile já havia triunfado na estreia, também chega a 6. Espanhóis e australianos não têm mais possibilidades matemáticas de lutar por qualquer das duas vagas às oitavas de final no Grupo B, já que têm zero pontos.

Assim, a última rodada vai servir apenas para espanhóis e australianos cumprirem tabela às 13h (de Brasília) da segunda-feira, na Arena da Baixada, em Curitiba (PR) – com possibilidade de aumentar ainda mais o vexame da atual campeã do mundo. No mesmo dia e horário, holandeses e chilenos se enfrentam na Arena Corinthians, em São Paulo, para definir quem avança como líder da chave.

Com amplo apoio nas arquibancadas do Maracanã, os chilenos desde o início do jogo se comportaram de igual para igual frente à Espanha. Logo no primeiro minuto isso ficou claro: Vidal tentou passe para Vargas na área e quase fez o gol quando a bola desviou em Alba e passou rente à trave de Casillas. No lance seguinte, Jaras deu cabeçada perigosa e assustou os torcedores espanhóis.

Aos 15min, por outro lado, o goleiro Bravo salvou o Chile ao defender chute de Alonso após lance em que a zaga errou na saída de bola. Aos 18min o placar saiu do zero. Alonso errou no campo de defesa, Aránguiz aproveitou e recebeu passe na área para então cruzar para Vargas, que tirou Casillas da jogada e bateu para estufar as redes. O gol deixou os espanhóis claramente abalados no gramado.

Mesmo assim, o empate quase saiu aos 27min, com Diego Costa: o jogador brasileiro naturalizado chutou de primeira após cabeçada de Silva, mas acertou a rede pelo lado de fora. Os chilenos se mantiveram bem postados em campo e ampliaram aos 43min. Sánchez cobrou falta para o gol e Casillas rebateu para o meio da área, onde Aránguiz apareceu para chutar de bico e marcar o segundo gol no Maracanã.

Vexame concretizado

Possivelmente, o lance que concretizou o vexame espanhol no Maracanã ocorreu aos 8min. O time voltou para o segundo tempo ciente de que teria de demonstrar reação impressionante para manter as chances de classificação. Quanto antes marcasse, melhor. Aos 8min, Diego Costa acertou uma bicicleta dentro da área, e a bola sobrou para Busquets, livre e com o gol aberto, empurrar para fora.

O técnico da Espanha, Vicente del Bosque, colocou Koke e Fernando Torres nas vagas de Xabi Alonso e Diego Costa, mas nada resolveu. Aos 22min, o time quase levou o terceiro. Em contra-ataque, Mena dominou pela esquerda da área e bateu cruzado; Isla, que corria pela direita, se esticou e conseguiu acertar a bola, mas pegou mal e mandou por cima do gol com Casillas já vencido no lance.

Pela reação dos espanhóis, a corrida contra o tempo no gramado foi ficando dramática e desesperadora. Nas arquibancadas, no entanto, a maioria chilena e os brasileiros faziam a festa, com cantos típicos e coro de “eliminado”. Apesar dos esforços, os chilenos confirmaram a vitória de forma tranquila: sem grandes sustos e com uma sólida defesa. Nos momentos de maior perigo, Bravo pegou chute perigoso de Iniesta aos 38min e a zaga bloqueou bate-rebate na área já nos acréscimos.

Fonte: Terra

Compartilhar:
    Publicidade