Chinesa Lenovo compra Motorola, do Google, por US$ 2,91 bilhões

A Lenovo, maior fabricantes de PCs do mundo, confirmou a compra e disse que ela faz parte da estratégia para expandir sua presença no mercado de smartphones

Moto X, primeiro smartphone desenvolvido em conjunto por Motorola e Google. Foto:Divulgação
Moto X, primeiro smartphone desenvolvido em conjunto por Motorola e Google. Foto:Divulgação

O Google anunciou nesta quarta-feira (29) um acordo para vender a Motorola Mobility, sua divisão de celulares, para a chinesa Lenovo por US$ 2,91 bilhões.

O anúncio feito pelo presidente-executivo Larry Page no blog da empresa, pouco depois que a agência Reuters antecipou o negócio.

As patentes da Motorola, apontadas como um dos principais motivos para sua compra pelo Google, continuarão “em sua vasta maioria” com a gigante da internet, diz a nota de Page.

O Google comprou a Motorola Mobility em 2012 por US$ 12,5 bilhões e vinha reestruturando a empresa. A cada trimestre, entretanto, a divisão anunciava prejuízos milionários —no terceiro de 2013 foram US$ 248 milhões.

O NEGÓCIO

Em sua nota, Page elogiou as criações da empresa enquanto esteve sob a tutela do Google, como os smarphones Moto X e Moto G, mas disse que o “mercado de smartphones é supercompetitivo” e que a Motorola “estará melhor servida pela Lenovo — que tem um negócio de smartphones em rápido crescimento”.

A Lenovo, maior fabricantes de PCs do mundo, confirmou a compra e disse que ela faz parte da estratégia para expandir sua presença no mercado de smartphones.

“Quando o negócio for concretizado, seremos um participante forte no mercado de smartphones dos Estados Unidos e da América Latina”, disse Wong Waiming, diretor financeiro da Lenovo, em conferência por telefone.

Segundo o site de tecnologia ”The Verge”, a Lenovo pagará US$ 600 milhões em dinheiro, US$ 750 milhões em ações e os US$ 1,5 bilhão restante ao longo dos próximos três anos.

A compra ainda precisa da aprovação de autoridades chinesas e americanas para se concretizar.

LENOVO

Na última quinta-feira (23), a Lenovo anunciou que compraria a maior parte da divisão de servidores da IBM, em um negócio de US$ 2,3 bilhões.

Em 2005, a chinesa comprou a ThinkPad, linha de laptops da IBM.

Fonte:FSP

Compartilhar: