Cláudia Regina: “Tenho convicção de que voltarei para o comando da Prefeitura”

Além do povo, a prefeita reuniu ainda seus aliados e assessores, demonstrando que a base do grupo que ela montou para ascender ao Palácio Rodolfo Fernandes continua intacta

“Vamos ver o que acontecerá”, disse Claudia Regina. Foto:Divulgação
“Vamos ver o que acontecerá”, disse Claudia Regina. Foto:Divulgação

Depois de mais de 40 dias sem aparecer, a prefeita afastada de Mossoró, Cláudia Regina, decidiu visitar alguns amigos no final da tarde desta terça-feira, 21, durante uma caminhada no bairro Santo Antônio, mais precisamente na Estrada da Raiz. Como costumava fazer quando estava no comando do Executivo, ela visitava velhos conhecidos e se deixou levar pelos eleitores que lhe levavam pelas mãos de casa em casa.

Entre um abraço e outro, uma palavra de conforto e um abraço forte. Além do povo, a prefeita reuniu ainda seus aliados e assessores, demonstrando que a base do grupo que ela montou para ascender ao Palácio Rodolfo Fernandes continua intacta.

Ao perceber a reportagem do DEFATO.COM, ela foi simpática e atenciosa, mas resistiu em falar, consultando antes o ex-secretário Julierme Torres, de Comunicação. Depois de orientada, falou de forma geral, sem muitos detalhes, recorrendo sempre a seu lado cristão e deu respostas, em sua maioria, genéricas. Mas foi nos bastidores, depois de desligar o gravador, que Claudia Regina falou mais abertamente.

Segundo ela, as atenções se voltam para depois do dia 2 de fevereiro, quando acaba o recesso do TSE, mas preferiu “não criar expectativas”. “Tenho convicção de que vamos voltar para o comando da Prefeitura”, disse. Sobre a possibilidade de ela voltar, mas não ficar, ela preferiu não dizer nada. “Vamos ver o que acontecerá”, sempre lembrando-se de sua fé cristã.

Entretanto, numa hipótese de uma eleição suplementar, que fez questão de enfatizar várias vezes que “não vai existir” que será candidata novamente, mesmo se for preciso se apoiar na força de uma liminar. “Se estão dizendo que serão candidata, eu digo que também serei”, destacou, fazendo referência à possibilidade de Larissa Rosado (PSB) – sua adversária na eleição de 2012 – registrar uma candidatura nessas condições.

A todo momento, Cláudia parecia querer passar uma mensagem para o povo, como quem prediz alguma novidade; algo que está para acontecer. Independente do resultado do que está sendo esperado por ela, a reportagem pôde perceber um detalhe que para ela é bastante favorável: o apoio do povo, que saía de todas as esquinas para abraçá-la.

DF – O que motivou a senhora a aparecer depois de mais de 40 dias de seu afastamento do comando da Prefeitura de Mossoró?

CR – Sou uma cidadã mossoroense, amo esta cidade, e vim visitar os amigos. Os amigos no coração do Santo Antônio, um espaço onde eu tenho toda uma identidade; eu chamo as pessoas pelo nome e a relação que a gente tem com as pessoas do Santo Antônio é muito forte. Eu estava com saudade e vim rever os amigos.

DF – Como a senhora tem atravessado este momento de espera e expectativa?

CR -Com muita tranquilidade, confiando na Justiça de Deus e dos homens e tendo a certeza que, como tem em Eclesiastes (livro bíblico), “Para tudo há um tempo”, e com certeza o tempo chegará, o tempo da vitória, o tempo da vontade de Deus.

DF – A Governadora Rosalba Ciarlini costuma falar em “forças ocultas” para dizer das movimentações que agem contra seu governo. A senhora acha que isso tem lhe acontecido também?

CR – Eu entendo que nós vamos conseguir superar este momento com toda maturidade, mas com uma certeza: que nós vamos sair muito mais fortes e muito mais comprometidos com os anseios do povo de Mossoró. Eu fui eleita pelo povo e pela vontade de Deus e tenho certeza que isso prevalece; prevalece em todos os cantos e eu estou acreditando nisso.

DF – As pessoas estão falando em eleição suplementar, em eleição indireta na Câmara Municipal caso a Justiça não resolva essa situação até janeiro de 2015. Como a senhora tem digerido isso?

CR – Nós temos lido e observado algumas cenas, mas eu acredito no poder, na força soberana que nos rege, que é a força divina; eu acredito na força e na soberania do voto popular, eu acredito que a vitória vai ser muito maior porque ela chega agora com um sentimento de que temos um trabalho a fazer, temos uma missão a cumprir que nos foi dada pelo povo e por Deus.

DF – A senhora tem acompanhado o governo interino de Silveira Júnior?

CR – Eu acredito que o prefeito interino está fazendo o trabalho dele como deve ser feito, mas estamos aguardando a decisão da Justiça, mas, principalmente, a força poderosa da mão divina que, por Ele, toda honra e toda graça; só quero se for por Ele.

DF – A senhora tem sentido apoio de seu partido, o DEM, neste momento de dificuldade?

CR – Eu estou me sentindo protegida por todos; me sentindo protegida pelo povo de Mossoró, algo que me fascina, me emociona; eu coloquei os pés aqui, vim visitar um amigo e você está vendo a multidão que se formou. O povo nos apoia, nos deixa firme, eu tenho uma fé no ser divino e superior, tenho o apoio de todos os partidos, não só do meu, mas de todos os partidos; nós temos tido uma parceria muito forte e isso me deixa sólida, me deixa forte e me deixa na certeza que tudo terminará bem e nós conseguiremos cumprir nossa missão nos dada pelo povo de Mossoró.

DF – Como a senhora se sente diante de um processo de cassação em 10 processos, quando o seu governo vinha sendo bem avaliado pelo povo e pela política? A senhora se sente perseguida de alguma maneira?

CR – Eu não gostaria de conceituar este momento que estou passando como um momento de perseguição ou seja o que for. Eu prefiro dizer que é uma fase que estamos vivendo e que dentre em breve nós estaremos superando, e superando nós vamos voltar com a força desse povo, com a determinação desse povo para cumprir um projeto e um planejamento que nós traçamos e construímos com a cidade de Mossoró; um planejamento estratégico que vê Mossoró com uma visão cada vez mais ampliativa, cada vez mais criativa e cada vez mais onde todos participem.

DF – A senhora está falando muito em voltar, mas qual é a sua expectativa quanto ao retorno?

CR – Nós estamos aguardando a pauta do TSE e nós acreditamos na força de Deus, na Justiça de Deus e na Justiça dos Homens.

Fonte: defato.com/Mossoró

Compartilhar: