Colunista pede perdão a técnico Felipão por entrevista com sósia

Vladimir Palomo conseguiu cumprir a tarefa à qual ele se propõe: convencer as pessoas de que é Luiz Felipe Scolari

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Vladimir Palomo conseguiu cumprir a tarefa à qual ele se propõe: convencer as pessoas de que é Luiz Felipe Scolari. Sósia do atual treinador da Seleção Brasileira, Palomo conversou com o colunista Mario Sergio Conti como se fosse o próprio Felipão, em um bate-papo registrado por Conti em sua coluna publicada nas versões online dos jornais O Globo e Folha de S. Paulo.

Durante um voo entre Rio de Janeiro e São Paulo, Felipão – ou melhor, Palomo – respondeu a todas as perguntas que lhe foram feitas. Apontou Holanda, Alemanha e Itália como rivais complicados para o Brasil, e disse que o empate por 0 a 0 com o México não abalou sua confiança. “Quem diria que a Espanha sairia da Copa logo de cara?”, questionou o Felipão genérico.

Na conversa com Conti, o sósia do treinador passou confiança a jogadores como Neymar e Oscar, aprovou os aeroportos do Brasil, conversou sobre política e falou até sobre família. Palomo só revelou sua identidade quando Conti pediu a ele uma entrevista no programa “Diálogos”, do canal de TV por assinatura GloboNews.

Seleção Brasileira dribla imprensa em chegada a Fortaleza

“Claro, vamos lá. Só que ando meio ocupado…”, respondeu, rindo, dando ao colunista um cartão de visitas para contatos. Ali constava a identidade: Vladimir Palomo, sósia de Felipão. O texto chegou a ser publicado nas versões online dos dois jornais, mas foram posteriormente tirados do ar. As duas publicações divulgaram erratas, pedindo desculpas.

“Diferentemente do que foi publicado (…), o técnico da Seleção Brasileira, Luiz Felipe Scolari, não falou com o colunista Mario Sergio Conti. Quem falou ao jornalista foi um sósia do treinador, Vladimir Palomo”, afirmou o jornal em nota.

“Felipão não estava em um voo do Rio para São Paulo. Ele passou o dia em Fortaleza (…). Mario Sergio Conti pede desculpas a Scolari, a Palomo e aos leitores pela confusão”, completou a publicação paulista.

Fonte: Terra

Compartilhar: