Com 10 em campo, Cruzeiro ganha vaga emocionante nas quartas de final

Os comandados de Marcelo Oliveira venceram o jogo de volta por 2 a 0, após empatarem por 1 a 1 na ida, e se classificaram para a próxima etapa da competição

Zagueiro marcou um dos gols da vitória do Cruzeiro. Foto: Divulgação
Zagueiro marcou um dos gols da vitória do Cruzeiro. Foto: Divulgação

Precisando de uma vitória no Estádio La Olla, em Assunção, o Cruzeiro sofreu para superar a defesa e o goleiro do Cerro Porteño nesta quarta-feira, pelas oitavas de final da Copa Libertadores da América. Os comandados de Marcelo Oliveira venceram o jogo de volta por 2 a 0, após empatarem por 1 a 1 na ida, e se classificaram para a próxima etapa da competição, na qual enfrentará o San Lorenzo graças a um gol de Dedé no final do segundo tempo, dois minutos depois de Bruno Rodrigo receber cartão vermelho. Dagoberto fez o segundo já nos acréscimos, contando com a ajuda do goleiro adversário.

Os donos da casa começaram melhor o confronto e ficaram muito próximo de complicar a vida dos brasileiros aos 8min, quando o meia-atacante Romero se livrou de Dedé perto da bandeirinha do escanteio, cruzou rasteiro para Corujo finalizar para defesa incrível de Fábio, que esticou seu braço esquerdo no reflexo para salvar o lance mano a mano. Os paraguaios quase abriram o marcador nove minutos depois, após batida de Romero do meio da área no travessão de Fábio.

O meia-atacante do time paraguaio foi quem mais deu trabalho aos defensores cruzeirenses, sofrendo faltas que resultaram em cartões amarelos para Bruno Rodrigo e Dedé. Rápido nos dribles e perigoso ao finalizar e passar a bola, Romero foi o destaque da primeira etapa, na qual o Cruzeiro criou a melhor oportunidade aos 34min com Éverton Ribeiro, que recebeu pela meia direita, cortou para o meio e tentou bater forte, mas chutou torto à direita de Fernández.

O Cruzeiro retornou do vestiário para o segundo tempo dominando o jogo, revertendo o que aconteceu na etapa inicial. Tocando bem a bola, o clube mineiro se manteve na metade ofensiva do campo durantes os dez primeiros minutos, mas não conseguiu infiltrações na área adversária, arriscando seguidas vezes de fora da área, sem direção, para tentar sair na frente.

O técnico Marcelo Oliveira tentou renovar o fôlego do ataque do seu time ao trocar os titulares Júlio Baptista e Willian por Dagoberto e Borges. As mudanças não alteraram o domínio do Cruzeiro, que continuou pressionando o adversário, que se defendia com nove jogadores, deixando apenas o centroavante no círculo central. As dificuldades para penetrar na área continuaram, no entanto, o o clube mineiro não conseguia levar perigo à meta adversária e ainda acabou ficando com um jogador a menos aos 32min, quando Bruno Rodrigo  levou o segundo amarelo e foi expulso.

O bloqueio paraguaio foi furado aos 34min, após cobrança de falta executada por Éverton Ribeiro da intermediária na cabeça de Dedé, que encobriu Fernández para abrir o marcador. Irritado, o Cerro Porteño teve Corujo expulso oito minutos depois, quando tentava de qualquer forma buscar o empate. Já nos acréscimos, Dagoberto fechou o marcador, com o auxílio do goleiro rival.

Já eliminados, os paraguaios perderam os nervos e arrumaram uma confusão com o banco de reservas do Cruzeiro, em discussão que não resultou em nada.

FICHA TÉCNICA
CERRO PORTEÑO-PAR 0 X 2 CRUZEIRO

Local: Estádio General Pablo Rojas, em Assunção (PAR)
Data: 30 de abril de 2014, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Dario Ubriaco (Uruguai)
Assistentes: Mauricio Espinosa e Carlos Changala (ambos do Uruguai)
Cartões amarelos: (Cruzeiro) Bruno Rodrigo, Dedé e Samudio
Cartões vermelhos: (Cruzeiro) Bruno Rodrigo; (Cerro Porteño) Corujo e Daniel Güiza

GOLS:
CRUZEIRO: Dedé, aos 35 e Dagoberto, aos 48 minutos do segundo tempo

CERRO PORTEÑO-PAR: Fernández; Bonet, Cardozo, Ortiz e Alonso ( Rodolfo Gamarra); Corujo, Júlio dos Santos, Oviedo e Oscar Romero; Ángel Romero (Godoy) e Daniel Güiza (Beltran)
Técnico: Francisco Arce

CRUZEIRO: Fábio; Ceará, Dedé, Bruno Rodrigo e Samudio; Henrique, Lucas Silva, Everton Ribeiro e Ricardo Goulart; Willian (Dagoberto) e Júlio Baptista (Borges) (Léo)
Técnico: Marcelo Oliveira

Fonte: Terra

Compartilhar:
    Publicidade