Com ajuda de brasileiros, jovens aperfeiçoam app da Nasa para celular

Objetivo é ampliar o aplicativo sobre ciência e astronomia, dedicado ao público infanto-juvenil

A parananese Samanta, de 19 anos, e o paulista Rafael, de 16, vivem no País de Gales. Foto: Reprodução/BBC Brasil
A parananese Samanta, de 19 anos, e o paulista Rafael, de 16, vivem no País de Gales. Foto: Reprodução/BBC Brasil

Rafael e Samanta (com bandeira do Brasil) ajudaram a testar, à distância, o aplicativo educacional da Nasa.

Um grupo de dez jovens, incluindo dois brasileiros, moradores do País de Gales ajudou a Nasa (Agência Espacial Americana) a melhorar e ampliar um aplicativo sobre ciência e astronomia, dedicado sobretudo ao público infanto-juvenil.

A parananese Samanta Tomczack, de 19 anos, e o paulista Rafael Gonçalves, de 16, que há cerca de uma década vivem com suas respectivas famílias no País de Gales, passaram dois meses testando, de forma voluntária, a linguagem e o conteúdo do aplicativo Space Place, no início de 2013, junto com
outros jovens de origem polonesa, nepalesa, italiana e nigeriana que moram no sul galês.

Segundo a Nasa, os testes, feitos à distância, ajudaram a “adicionar material ao aplicativo, a mostrar pontos fortes e fracos” e a desenvolver uma versão para Android do app (que antes só estava disponível para aparelhos Apple), recém-lançada. Em troca, eles ganharam um certificado de agradecimento, e uma experiência que consideram importante para seu futuro profissional.

Interatividade

Rafael faz curso de técnico em matemática e computação.

— Sempre gostei de tecnologia e (o projeto) me ajudou a gostar mais. Vai ser um diferencial para mim. Demos nossas opiniões sobre o aplicativo, que tinha alguns defeitos, e sugerimos uma versão para Android.

Já Samanta se interessou mais pela “parte interativa” do aplicativo, que tem vídeos, atividades e jogos relacionados, por exemplo, ao Sol, ao espaço e ao Sistema Solar.

— Meu interesse é estudar jornalismo, por isso minhas sugestões foram mais quanto à questão social do app, como deixar sua interatividade mais fácil para crianças.

A intermediação dos jovens com a Nasa é feita por um projeto, gerido pelo governo galês, cujo principal objetivo é preparar jovens de origem imigrante para o mercado de trabalho local.

Segundo o português Mirco Cordeiro, responsável pelo projeto, a meta é “fazer com que os jovens sejam mais motivados e ambiciosos”.

— Eles foram selecionados em uma área de carências sociais do País de Gales, onde existe a visão de que os jovens são muito apáticos. O que eu queria era mostrar que, quando há boas oportunidades e apoio, os jovens brilham. Cabe à sociedade encorajá-los.

Nancy Leon, coordenadora do aplicativo na Nasa, disse que o Space Place atrai cerca de 2 milhões de visitantes únicos por ano. Em vídeo de agradecimento aos jovens voluntários, ela disse que os testes ajudaram a “mostrar pontos fortes e fracos do aplicativo” e no esforço de criar material que desperte o interesse de crianças
e adultos à ciência.

 

Fonte: BBC Brasil / R7

Compartilhar:
    Publicidade