Com Copa do Mundo em vista, Seleção pode ter desfalques em amistosos

Faltam apenas 15 dias para a estreia do Brasil na Copa do Mundo contra a Croácia, na Arena Corinthians

Recém-recuperado de lesão, Oscar é um dos jogadores que podem ser poupados. Foto: Divulgação
Recém-recuperado de lesão, Oscar é um dos jogadores que podem ser poupados. Foto: Divulgação

Todos os jogadores da Seleção estão clinicamente liberados para qualquer atividade de preparação na Granja Comary, mas isso não significa que Luiz Felipão poderá contar sempre com o grupo completo. Além de alguns atletas receberem atividades personalizadas, a presença nos amistosos contra o Panamá, no dia 3 de junho, e contra a Sérvia, no dia 6, será decidida às vésperas dos jogos.

“É prematuro dizer. É só o primeiro dia. Eles se apresentaram muito bem clinicamente, mas se porventura isso for acontecer, entre sexta e sábado vocês serão sabedores”, afirmou o preparador físico Paulo Paixão, que tomará decisões neste sentido em conjunto com o técnico Luiz Felipe Scolari.

“Pode ficar fora do amistoso se alguém de grupo muscular não nos der a segurança necessária. Neste início o nosso trabalho será de recuperação. O que podemos ganhar, o que podemos atingir vai depender de conversas e entraremos em consenso com o Felipão sobre o que é melhor”, completou.

Faltam apenas 15 dias para a estreia do Brasil na Copa do Mundo contra a Croácia, na Arena Corinthians. Com o time formado e com um estilo de jogo definido, uma das maiores preocupações na preparação na Granja Comary será correr riscos de perder jogadores.

O Brasil é uma das únicas seleções que não sofrem com lesões neste período pré-Copa. A Holanda, por exemplo, perdeu dois jogadores para a Copa por conta de imprevistos. A partir de agora qualquer dor será motivo de preocupação e apreensão.

Jô, Oscar e Neymar se recuperaram recentemente de lesões, mas o departamento médico e físico da Seleção evita comentar individualmente sobre a situação de cada um. “Vocês ficarão sabendo (quem será poupado) ao longo dos dias”, disse o médico José Luiz Runco.

Fonte: Terra

Compartilhar:
    Publicidade